DRAFT5

Os melhores no Brasil em 2020: (8) – v$m

Com 6 EVPs na temporada, v$m emplaca sua terceira aparição consecutiva em nossa lista

por Lucas Benvegnú / 14 de jan de 2021 - 14:22 / Capa: Arte/DRAFT5
No auge de seus 21 anos de idade, Vinicius "v$m" Moreira dispensa apresentações. Colecionando números, títulos, conquistas individuais e outros tantos feitos invejáveis, o jogador, atualmente sob contrato da DETONA Gaming, emplaca sua terceira aparição consecutiva em nossa lista de melhores do ano: anteriormente, foi décimo em 2018 e líder absoluto em 2019.

CAMINHO TRAÇADO


Desde cedo o pequeno Vinicius de Mongaguá, no litoral paulista, conviveu com o Counter-Strike ao seu redor. Influenciado pelo irmão, começou a jogar casualmente a clássica versão do Rei dos FPS ainda em 2006. Convivendo com a desconfiança de seus familiares perante um cenário incerto, v$m só começou a competir profissionalmente no ano de 2017.

Sem grandes retornos inicias, o atleta chegou a pensar em colocar um ponto final em sua carreira. Com seu pai querendo direcioná-lo aos estudos, v$m pediu "pelo menos mais um ano" para tentar fazer valer de seus esforços relacionados ao Counter-Strike. Deu certo.

INSISTÊNCIA DO CANIL


A DETONA Gaming passou por alguns maus bocados em suas diversas tentativas de fechar com v$m no longínquo ano de 2018. Com o jovem prodígio dedicando-se ao projeto da F4F junto de seus amigos, foram necessárias três incessantes tentativas por parte dos pitbulls para que pudessem contar com a estrela do brasileiro.

v$m em ação pela DETONA na Power Lounge em 2018 | Foto: Felipe Guerra/DETONA Gaming


Apesar da resistência, Vinicius acabou aceitando a proposta que mudaria para sempre sua vida. Varrendo a etapa de julho da Liga Principal da Gamers Club junto do canil, v$m não se intimidou perante o desafio da Liga Pro de agosto, conquistando-a logo em sua primeira aparição na mesma.

Muitos não conseguiram ver com bons olhos a crescente de Vinicius. Acusações de trapaça recaíram sobre o jovem fenômeno e, alegria de uns, tristeza de outros, o descobrimento de uma antiga conta com VAC de v$m o impediria de disputar campeonato patrocinados pela Valve. Mas nem isso seria capaz de apagar o brilho dessa estrela.

Outros títulos expressivos como a AORUS League, CGL Copa Ignus, a Liga Pro de dezembro e a ESL Brasil Premier League S7 ainda consagrariam o ano da meteórica ascensão do prodígio, que mesmo com apenas seis meses em alto nível conseguiu se consolidar como décimo melhor jogador no Brasil naquele ano.

PRONET?


Diria seu antigo capitão Gustavo "GUTO22" Arnoldi que v$m "vai meter bala na cara de vocês na 'casa de jogos' ou na internet." No início de 2019, a desconfiança ainda cercava a DETONA, que vinha chamando atenção pelos grandes resultados conquistados no ambiente online. Mas o ano que se iniciava chegava para mostrar que os pitbulls não perdiam seu pedigree na LAN. O título da primeira AORUS League daquele ano seria um marco singelo para o eventual avanço de v$m e sua equipe perante as grandes.

Foto: Rafael Veiga/Draft5 DETONA celebra o título da AORUS League 2019 #1 | Foto: Rafael Veiga/DRAFT5


Outros resultados expressivos, como o vice da ESEA Open Brasil S30 e a conquista da vaga na ESL Pro League das Américas foram dando mais respaldo às grandes atuações de v$m e companhia. Os títulos de Liga Pro tornaram-se rotineiros, bem como as vagas internacionais, vide Esportal Global e ESL Pro League S9 Finals.

2019 ainda veria os pitbulls batendo na trave em diversas grandes competições em solo brasileiro, como as edições de número III e IV da Gamers Club Masters, onde a equipe foi derrotada pela poderosa paiN em ambas as ocasiões. A participação na OMEN Atlantic Challenge 2019 em Portugal coroaria o esforço de v$m e seus companheiros com o primeiro título internacional da composição liderada por André "tiburci0" Rosseto.

v$m protagonizou um 2019 praticamente impecável | Foto: Rafael Veiga/DRAFT5

SEMESTRE DIFÍCIL


2020 começaria com uma verdadeira chance de ouro para v$m, que teria vitrine para se provar entre equipes brasileiras que jogavam no exterior durante a seletiva brasileira para a WESG 2019-20, onde ele emplacou 1.28 de rating 2.0 na campanha que colocou os pitbulls nas quartas de final do certame.

Uma das grandes conquistas de v$m com a camisa da DETONA no ano foi possivelmente a vaga para o classificatório global que levava à temporada inaugural da Flashpoint, carimbada pelos pitbulls muito por conta de seus 1.18 de rating 2.0 que auxiliaram a equipe a alcançar mais um campeonato a nível internacional, onde a mesma derrotou a forte BIG em embate MD1.

DETONA demorou a se encontrar no primeiro semestre do ano | Foto: Lucas Spricigo/DRAFT5


Com a fatídica pandemia tendo início, a DETONA não conseguiria manter o mesmo nível das LANs no ambiente online, ficando de fora dos playoffs do CLUTCH S2 mesmo com Vinicius tendo boas atuações, fato que tornou iminente a necessidade da equipe por mudanças profundas. Do vitorioso elenco de 2019, sobraram apenas v$m e Lucas "Lucaozy" Neves, que se juntaram ao experiente Renato "nak" Nakano e outros prodígios na difícil missão de reerguer a autoestima da equipe.

Na estreia da nova line-up, v$m se mostraria novamente preponderante para a surpreendente ida dos pitbulls aos playoffs do Redragon Challenge, emplacando 1.10 de rating 2.0 na fase decisiva do campeonato de R$25 mil após enfrentar grandes adversárias como W7M, Isurus e Sharks.

Nem tudo se resumiu à flores para a DETONA durante os meses de junho e julho. Sem conseguir se manter na ESL Pro League graças à derrota perante a Isurus, a composição liderada pelo veterano nak ainda ficou de fora da Gamers Club Masters V, sucumbindo perante diversos oponentes que, ao menos em teoria, eram inferiores.

DETONA viveu seu tempo de vacas magras entre junho e julho | Foto: Lucas Spricigo/DRAFT5


Apesar das decepções, v$m teria tempo de protagonizar seu "The Last Dance" junto dos pitbulls. No CLUTCH S3, novamente garantiu seu espaço entre os melhores graças aos 1.15 de rating 2.0 que impulsionaram a escalação rumo a um improvável terceiro lugar.

A REALIZAÇÃO DE UM SONHO


Representar a bandeira verde e amarela em outro país já é um sonho para a grande maioria dos jogadores profissionais brasileiros de CS:GO. Vestir uma das camisas mais pesadas da história do Counter-Strike e atuar sob a lendária tag do MIBR seria mais um passo rumo ao ápice da carreira. Imagine realizar os dois sonhos ao mesmo tempo.

v$m conseguiu. Em meio à instabilidades em seu elenco, o MIBR apostou na estrela do jovem prodígio para completar sua escalação que disputaria os três últimos compromissos da temporada. Mesmo com pouco tempo de treino e outras tantas adversidades, Vinicius e seus companheiros fizeram o melhor que podiam com o manto da equipe.

Foto: Divulgação/MIBR v$m realiza o sonho de atuar sob o banner do MIBR | Foto: Divulgação/MIBR


Batendo na trave na BLAST Premier: Fall 2020, a composição teve nova chance na Repescagem da BLAST, mas não conseguiu emplacar vaga nas finais da competição novamente. O resultado mais expressivo viria na Flashpoint 2, onde a equipe brasileira conseguiria atrair olhares de toda a comunidade pelas exibições que a colocaram na quarta posição do certame após derrota para a OG de Nathan "NBK-" Schmitt e companhia.

"Triste em perder esse campeonato, mas orgulhoso do que nosso time fez", disse v$m na ocasião. "Eu vivi o que sempre sonhei em viver. Quero agradecer primeiramente ao kNg por ser um cara que me mostrou uma visão da vida", contou. "Sou uma pessoa diferente graças a ele", garantiu.

Apesar das grandes atuações de v$m com a camisa do MIBR, vale ressaltar que seus resultados fora de solo brasileiro não são levados em consideração em nosso cálculo, o qual se restringe exclusivamente a campeonatos locais.

O 8º MELHOR DO BRASIL EM 2020


Mesmo sem ter alcançado nenhuma grande final com a camisa da DETONA ao longo de 2020, v$m foi destaque na ampla maioria dos torneios que disputou ao longo da temporada. Suas grandes atuações junto do canil lhe conferiram ao todo seis prêmios de EVP ao longo do ano. Abrindo a temporada, o fenômeno foi capaz de se sobressair em um classificatório que contava com as principais equipes brasileiras.

Arte/DRAFT5


v$m também foi essencial para o bom desempenho da DETONA ao longo de duas temporadas de CLUTCH, do Redragon Challenge 2020 e, como já citado anteriormente, no classificatório sul-americano que levou à seletiva global da Flashpoint S1. Como trunfo de menor expressão, Vinicius teve ainda alguns dos melhores números no classificatório fechado para a quinta edição da Gamers Club Masters.

Somando 52,9 D5 Points, v$m se credencia pelo terceiro ano consecutivo entre os melhores atletas do país, sendo o #11 em rating 2.0, com 1.15, foi o #6 em ADR, com 83.0, #15 em K/D com 1.11, #14 em KAST com 71%, novamente o #6 no quesito impacto, onde ostentou 1.20, além de ter somado 13 clutches ao longo da temporada.

Arte/DRAFT5


Mesmo com o banimento que o impede de disputar campeonatos patrocinados pela Valve, v$m mostrou - tanto com a camisa da DETONA, quanto com a do MIBR - que tem condições de brilhar perante qualquer oposição. Junto do projeto de Raphael "cogu" Camargo e Vito "kNg" Giuseppe, o fenômeno parece ter um próspero 2021 à sua frente. Atuando no exterior, ele possivelmente ficará de fora de nossa lista neste ano. Mas, quem sabe ele não aparece em outra lista de melhores do ano mundo afora.
Continua depois do anúncio