DRAFT5

Os melhores no Brasil em 2018 (10) - vsm: A ascensão meteórica

Vinicius "vsm" Moreira é o número 10 de nossa lista dos melhores de 2018

por Guilherme 'Guiki' Cerdera / 03 de Jan de 2019 - 20:00 / Capa: Draft5
O ano de 2018 foi renovador para os nomes do cenário brasileiro de Counter-Strike. Jovens talentos surgiram e conquistaram fama de forma meteórica, sendo Vinicius "vsm" Moreira um dos principais entre eles. Com apenas 19 anos vsm chamou a atenção do público nacional para sua habilidade acima da média, e teve na DETONA a vitrine ideal para destacar-se.

Antes da fama, entretanto, vsm teve de conviver com a desconfiança de sua família. O jogador, natural de Mongaguá(SP), joga CS desde 2006, quando foi apresentado ao jogo por seu irmão mais velho, e mantinha uma relação não tão séria com o Counter-Strike. Foi apenas a partir de 2017 que vsm passou a levar a competição mais a sério, criando um time e participando das ligas da Gamers Club.

Vinicius passou a jogar entre alguns dos melhores jogadores brasileiros nos chamados "pugs", abrindo as portas para que integrantes de boas equipes pudessem observar seu jogo. A mídia no jogador começou a crescer e ele recebeu apelidos engraçados, como "matador de Gaulês", em uma brincadeira que os fãs do streamer faziam sobre o desempenho de vsm.

Arte: Draft5


O crescimento de seu nome caminhou junto as propostas que recebia para juntar-se a equipes brasileiras. Vsm, entretanto, recusou ofertas para entrar em outras equipes pois valorizava o time que havia montado. Foram necessárias três ofertas da DETONA para que ele finalmente aceitasse ir para o time que faz parte até hoje, conforme entrevista à Draft5.

A grande virada na carreira de vsm veio exatamente com o convite para a DETONA. O jovem jogador começou a impressionar não apenas em pugs ou partidas de treino, passando a dominar os mapas que o time disputava na Liga Principal Gamers Club e sendo a principal estrela da equipe para a conquista da edição de julho do torneio.

A DETONA subiu para a Liga Profissional Gamers Club e sagrou-se campeã já na edição de agosto, combinando títulos seguidos da Principal e Profissional. Vsm foi o mvp da liga pro de agosto com um rating de 1.32 em 10 mapas jogados, estatística absurda se contarmos que a DETONA eliminou Wild e Isurus nas semifinais e finais do torneio, respectivamente.

Formada em Julho a Detona tornou-se um dos melhores times do Brasil | Foto: Lucas Spricigo/Draft5


A equipe firmou-se entre as melhores do Brasil, e a fama de vsm passou a ser justificado a cada torneio em que ele jogava. O jovem talento mantém uma regularidade incrível durante o tempo que faz parte da Detona. Seus números impressionam, já que em apenas uma das vinte competições disputadas, incluíndo classificatórios, seu rating foi menor do que um.

A atenção agora não era apenas dos times atuando no Brasil, seu nome esteve associado a constantes especulações em equipes brasileiras atuando no exterior. Tudo parecia caminhar para que vsm logo se tornasse um jogador internacional.

O excesso de holofotes, entretanto, dessa vez agiu como uma atração para críticas e acusações sobre o possível uso de cheat por parte do jogador. As discussões chegaram até profissionais, com acusações abertas sendo feitas em redes sociais.

Durante a disputa da segunda classificatória aberta para o Minor das Américas Katowice vsm se ausentou da equipe. A notícia era de que havia acusação sobre uma conta ligada ao jogador com um banimento da Valve, ou seja, uma conta banida por VAC (Valve Anti Cheat). 

Após semanas de avaliação, concluiu-se que a conta era realmente de vsm, e que embora ela tivesse sido banida durante o ano de 2013, época em que o jogador não imaginava que seria profissional, a punição padrão seria aplicada. A Valve decidiu então banir vsm de todas as competições oficiais do jogo, ou seja, o jogador não poderá disputar Majors. A DETONA ainda recorre da decisão.

O golpe é duro para um talento que tinha chances reais de crescer e se destacar fora do Brasil, mas a notificação da punição não abalou o jogador. Vinicius se expôs nas mídias sociais, admitiu ter errado, e recebeu o apoio de quase toda a comunidade. Até mesmo um abaixo assinado foi feito para que a punição fosse revertida (até o momento deste artigo a Valve manteve sua posição).

Mesmo com um fim de ano conturbado, mais títulos vieram. Junto aos companheiros da DETONA, vsm conquistou ainda Copa Ignus, e, mais recentemente, a Liga Profissional Gamers Club Dezembro e a Brasil Premier League Season 7. Antes disso o título da Aorus League Season 3 também foi muito comemorado pela equipe. O jogador foi o principal nome do time em todas as conquistas, mais uma vez mantendo estatísticas altíssimas durante as competições.

O 10º melhor jogador em 2018

Foto: Felipe Guerra


Muitos irão se perguntar porquê vsm ficou apenas na décima posição em nossa lista de melhores do ano. A fama e popularidade de seu nome traz um misto de admiração por grande parte dos fãs, assim como um "hate" gratuito por parte daqueles que ainda o acusam de trapacear no jogo. A realidade é que, não fossem apenas os seis meses jogando em uma equipe de alto nível, possivelmente vsm estaria em melhor posição na lista.

Tendo se juntado a equipe da DETONA apenas em julho de 2018, o talentoso jovem teve pouco tempo para expor todo seu potencial. Foram apenas 102 mapas jogados, o menor número entre todos os eleitos, o que pesou no quesito de tempo "atuando no Brasil", além da regularidade.

A qualidade de vsm no Counter Strike é inquestionável, basta assistir um pouco de sua jogabilidade para ficar impressionado. Podemos destacar sua capacidade de movimentação e sucesso em clutches. O jogador teve uma taxa de 68% de sucesso em 1v1, além de uma capacidade imensa para virar situações que pareciam impossíveis contra o seu time.


As estatísticas de vsm durante o ano também explicam sua presença top10 brasileiro. Seu rating durante o ano foi de 1.31, e embora as críticas pela maioria destes resultados serem em ambiente online, o jogador conseguiu manter um rating de 1.07, mesmo perdendo o jogo, no único evento em lan que participou no ano, a Gamecon Challenge.

Seu mapa de maior sucesso é a Mirage, acumula rating de 1.36 em 28 oportunidades jogadas, fazendo sua equipe vencer 19 vezes. Sua arma preferida é a M4a4, mas vsm também atua como awper, além de ser um perigo constate com a desert eagle. A taxa de acertos na cabeça do jogador explica o sucesso que ele possui com a pistola mais letal do jogo.

Na formação da DETONA vsm tem liberdade para atuar procurando eliminações quando joga como CT, se posicionando de forma a buscar uma eliminação de abertura com a awp, ou simplesmente sendo agressivo pelo mapa. Como TR o jogador costuma atuar como trader ou entryfragger, deixando a função de costinhas para sua equipe.

Arte: Draft5 | Estatísticas: HLTV


Por ter estado entre os melhores jogadores em todos os torneios que atuou, vsm mostrou o quão regular são suas exibições. Essa estatística é levada em conta para determinar as vezes que ele foi um MVP, jogador mais valioso, ou EVP, jogador extremamente valioso.

Ao todo, o jovem paulista teve quatro oportunidades como MVP, nas duas Ligas Pro GC, além da Brasil Premier League 7 e Aorus League 3. Além disso foram outras quatro oportunidades como EVP.

Diante de um perfil tão protagonista, faltou a vsm participação em mais eventos durante o ano, jogando mais mapas, além de oportunidades de chegar a mais fases finais de competições. Ainda sim, o jogador pôde provar em pouco tempo que é um talento que veio para ficar no cenário brasileiro.
Continua depois do anúncio