+18. Aposte com responsabilidade. Odds sujeitas a alteração.

Dez momentos históricos do Brasil no CS:GO

Brasil deixou sua marca no FPS da Valve

por Matheus Welter / 17 de Out de 2023 - 11:00 / Capa: Helena Kristiansson/ESL

Counter-Strike: Global Offensive chegou ao fim e a era do Counter-Strike 2 está começando. Ao longo do tempo, o FPS da Valve se transformou no jogo mais consolidado da franquia. O Brasil deixou sua marca no jogo de diversas formas. Por isso, a DRAFT5 te traz dez momentos históricos do Brasil no CS:GO.

FALLEN, STOP BLOWING MY MIND

Continua depois do anúncio

Durante a IEM Katowice 2016, a Luminosity Gaming de Gabriel "FalleN" Toledo, Fernando "fer" Alvarenga, Marcelo "coldzera" David, Epitácio "TACO" Melo e Lincoln "fnx" Lau saiu da fase de grupos com 4 vitórias e uma derrota, ficando líder do seu grupo, que continha Natus Vincere, mousesports, fnatic, Ninjas in Pyjamas e The MongolZ. Dessa forma, o elenco brasileiro se classificou diretamente para as semifinais.

Durante a semifinal contra a NAVI, o time europeu vencia o primeiro mapa (Overpass) por 13 a 12. Foi quando FalleN sobrou contra quatro jogadores da equipe adversária e protagonizou uma das maiores jogadas do CS:GO brasileiro.

O próprio Professor elegeu o lance como o melhor de sua carreira. Depois da jogada, a Luminosity virou a partida, venceu o segundo mapa e foi para a Grande Final. LG e fnatic se enfrentaram na Grande Final, mas a equipe sueca acabou levando a melhor, conquistando o troféu com uma vitória de 3 a 0 sobre os brasileiros.

O PRIMEIRO MAJOR DO BRASIL

O evento mágico para o Counter-Strike brasileiro. FalleN, fer, coldzera, TACO e fnx formaram a line-up mais vitoriosa da história do CS:GO brasileiro. Foi no MLG Columbus 2016 onde FalleN e companhia conquistaram o primeiro Major do Brasil no CS:GO.

FalleN levantando a taça do MLG Columbus 2016 | Divulgação/MLGFalleN levantando a taça do MLG Columbus 2016 | Divulgação/MLG

Vencendo Ninjas in Pyjamas e mousesports na fase de grupos, o elenco brasileiro chegou aos playoffs para enfrentar a lendária Virtus.pro, e acabou vencendo os poloneses de virada, por 2 a 1. Na semifinal, os tupiniquins enfrentariam a Team Liquid de Oleksandr "s1mple" Kostyliev.

O primeiro mapa era Mirage, e o time americano vencia por 15 a 9. Foi então que coldzera protagonizou um dos lances mais emblemáticos do CS mundial, e a partir daquele momento a LG viraria a partida, vencendo o primeiro e o segundo mapa, indo para a Grande Final.

No dia 3 de abril de 2016, depois de um primeiro mapa eletrizante com direito a prorrogação contra a Natus Vincere, a Luminosity não tomou conhecimento do adversário no segundo mapa e aplicou um sonoro 16 a 2 para conquistar o primeiro Major do Brasil.

JUMPING DOUBLE FOR COLD

Durante o primeiro mapa da semifinal do MLG Columbus 2016, o jogador da Luminosity Gaming, coldzera eternizou um lance histórico para o Counter-Strike mundial. Na Mirage, a LG perdia para a Team Liquid por 15 a 9. O time americano preparava uma execução no bombsite B.

Localizado na posição da van, coldzera matou 4 jogadores adversários, com direito a duas eliminações ao mesmo tempo com um tiro no-scope de AWP pulando, jogada praticamente impossível.

A partir desse momento, a equipe brasileira iniciou uma arrancada, virando o placar, passando para a Grande Final e se sagrando campeões do torneio. Após o fim da competição, a Valve criou um grafite especial próximo à posição da van, na Mirage, eternizando uma das maiores jogadas de todos os tempos.

Grafite de coldzera está eternizado no Counter-Strike | Reprodução/ValveGrafite de coldzera está eternizado no Counter-Strike | Reprodução/Valve

FINAL BRASILEIRA NA DREAMHACK AUSTIN

Apenas um mês após a conquista do Major, a Luminosity Gaming voltava à ação pela DreamHack Open Austin 2016. Quem também estava presente no campeonato eram os brasileiros Henrique "HEN1" Teles, Lucas "LUCAS1" Teles, Ricardo "boltz" Prass, Gustavo "SHOOWTiME" Gonçalves e João "felps" Vasconcelos que jogavam pela Tempo Storm.

Luminosity e Tempo Storm na DreamHack Open Austin 2016 | Alex Maxwell/DreamHackLuminosity e Tempo Storm na DreamHack Open Austin 2016 | Alex Maxwell/DreamHack

Vencendo Cloud9 e Splyce, FalleN e companhia passaram tranquilamente para as semis com duas vitórias. Também com dois triunfos, a Tempo Storm venceu a NRG e a Team Liquid para se classificar para as semifinais. Por lá, a LG derrotou a Liquid por 2 a 0, enquanto a TS ganhou da Cloud9 por 2 a 1. Sendo assim, a final brasileira na DreamHack Austin estava desenhada. Na Grande Final, a Luminosity venceu a Tempo Storm por 2 a 0, ganhando Mirage e Cobblestone por 16 a 9.

Na entrega do troféu, a LG convidou a TS para subir ao pódio, e assim foi feito. No dia 8 de maio de 2016, em um gesto histórico, as equipes brasileiras Luminosity Gaming e Tempo Storm subiram no pódio e ergueram uma taça juntas pela primeira vez na história do CS:GO, demonstrando a força do Brasil no FPS da Valve.

A ERA SK E O SEGUNDO MAJOR BRASILEIRO

Depois da vitória no MLG Columbus 2016, FalleN, fer, coldzera, TACO e fnx deixaram a Luminosity Gaming e se juntaram à organização alemã, SK Gaming. Foi na ESL One Cologne 2016 onde a lendária line-up venceu o segundo Major do Brasil no CS:GO.

SK Gaming na ESL One Cologne 2016 | Divulgação/ESLSK Gaming na ESL One Cologne 2016 | Divulgação/ESL

Passando por G2 e FaZe Clan na fase de grupos, o elenco brasileiro foi ao encontro da FlipSid3 Tactics nas quartas de final, e venceram os ucranianos por 2 a 0. Na semifinal, os brasileiros reencontrariam a Virtus.pro. Repetindo a história do MLG Columbus 2016, a equipe polonesa abriu o placar na Cobblestone, mas acabou levando a virada, perdendo Nuke e Mirage e levando os brasileiros da SK até mais uma Grande Final de Major.

No dia 10 de julho de 2016, a SK Gaming passou o caminhão sobre a Team Liquid, vencendo por 16 a 7 na Train e 16 a 6 na Cobblestone, e assim levantando o segundo Major do Brasil.

VICE-CAMPEONATO AMARGO NA POLÔNIA

O PGL Major Kraków 2017 é um dos eventos que mais causa arrepios no torcedor brasileiro. Mas não de uma forma positiva. A Immortals, equipe brasileira composta por LUCAS1, HEN1, boltz, Vito "kNgV-" Giuseppe e Lucas "steel" lopes, se classificou para o Major na Polônia através do Minor da Américas, e posteriormente passando pelo Classificatório Offline realizado em Bucareste, na Romênia, dias antes do campeonato principal.

Após mudança no formato da fase de grupos, essa etapa do campeonato passaria a ser em formato suíço e com todas as partidas em MD1. Sendo assim, a Immortals acabou perdendo duas partidas para Astralis e SK Gaming, mas venceu Vega Squadron, Natus Vincere e FlipSid3 Tactics e passou para os playoffs de forma sofrida.

Immortals foi vice-campeã do PGL Major Kraków 2017 | Divulgação/ImmortalsImmortals foi vice-campeã do PGL Major Kraków 2017 | Divulgação/Immortals

Nas quartas de final, venceram os alemães da BIG de virada, por 2 a 1, em meio àquela polêmica do "bug do pulo" utilizado pela equipe adversária. Na semifinal, o elenco brasileiro iria ao encontro dos donos da casa, a lendária Virtus.pro, de Wiktor "TaZ" Wojtas, Filip "NEO" Kubski, Jarosław "pashaBiceps" Jarząbkowski, Janusz "Snax" Pogorzelski e Paweł "byali" Bieliński. Surpreendentemente, a Immortals não teve dificuldades e venceu os poloneses por 2 a 0, vencendo Inferno por 16 a 5 e Mirage por 16 a 11.

Na Grande Final, os brasileiros enfrentariam a Gambit Esports de Rüstem "mou" Telepov, Mikhail "Dosia" Stolyarov, Däuren "AdreN" Qystaubaev, Danylo "Zeus" Teslenko e Abay "HObbit" Khassenov. Dosia e companhia haviam derrotado mousesports, G2, Virtus.pro, fnatic e Astralis pelo caminho. Em 23 de julho de 2017, apesar de abrir 1 a 0 com um sonoro 16 a 4 na Cobblestone, a Immortals acabou perdendo a Train por 16 a 11, e a Inferno por 16 a 10, tomando a virada e deixando o título escapar por entre seus dedos.

A FINAL ÉPICA DA EPICENTER 2017

Antes do início da EPICENTER 2017, felps pediu para se ausentar da SK Gaming por motivos pessoais. Para seu lugar, boltz foi convocado, e jogou o campeonato pela SK por empréstimo da Immortals. Sem nenhum treino, os brasileiros partiram para a Rússia para a disputa da segunda edição da EPICENTER.

FalleN foi o sexto melhor jogador do mundo em 2017 | Divulgação/EPICENTERFalleN foi o sexto melhor jogador do mundo em 2017 | Divulgação/EPICENTER

Na fase de grupos, a SK venceu a Virtus.pro por 2 a 0 e a FaZe Clan por 2 a 1, passando para as semifinais de forma tranquila. Já na semifinal, derrotaria a já campeã de Major Astralis por 2 a 0, carimbando a vaga na Grande Final.

Na decisão, os brasileiros enfrentariam a polonesa Virtus.pro, que se recuperou da derrota para a própria SK na fase de grupos, venceu Gambit Esports, FaZe Clan e G2 até chegar à final, que seria disputada em uma MD5.

coldzera foi eleito o MVP da EPICENTER 2017 pela HLTV | Divulgação/StarLaddercoldzera foi eleito o MVP da EPICENTER 2017 pela HLTV | Divulgação/StarLadder

O quinteto brasileiro começou o jogo de forma apática, perdendo a primeira metade da Mirage. Apesar de esboçar uma reação, não conseguiram contornar o placar e acabaram derrotados por 16 a 10 no primeiro mapa.

Na Inferno, veio o contra-ataque. Um avassalador 16 a 6 empataria a série e daria moral para os brasileiros. Na Train, um sonoro 12 a 3 na primeira metade colocaria os poloneses numa posição muito favorável para a vitória.

Apesar disso, os brasileiros conseguiram empatar a partida, levar para a prorrogação e vencer o terceiro mapa por 19 a 16, passando na frente no placar. Com uma primeira metade em 9 a 6 na Cache, parecia que o título viria no quarto mapa, mas após uma segunda metade praticamente impecável da Virtus.pro e um 16 a 12, isso não aconteceu, e os poloneses levaram o jogo para o último mapa.

Na saudosa Cobblestone, um equilibrado 8 a 7 para os poloneses na primeira metade. Durante o segundo tempo, os brasileiros viram a VP ter dois championship points a seu favor, com a partida em 15 a 13. Foi então que as estrelas de boltz e FalleN brilharam, e a SK forçou a prorrogação.

No dia 27 de outubro de 2017, após um duplo overtime dramático, os brasileiros fecharam a partida em 22 a 18, levando a série por 3 a 2 e consagrando a SK Gaming como campeões da EPICENTER 2017, em uma partida que ficaria eternizada na memória da comunidade brasileira de Counter-Strike.

DUAS VEZES MELHOR JOGADOR DO MUNDO

Com os triunfos e MVPs (jogador mais valioso, em português) nos Majors do MLG Columbus 2016 e ESL One Cologne 2016, além dos títulos na DreamHack Austin 2016, ESL Pro League Season 3 Finals, coldzera ganhou destaque mundial. O mundo do Counter-Strike parava para assistir o brasileiro jogar. Com atuações inesquecíveis, cold foi eleito o melhor jogador do mundo em 2016 pela HLTV, se sagrando o primeiro brasileiro a atingir tal feito.

Atualmente, coldzera joga pela Legacy | Stephanie Lindgren/ESLAtualmente, coldzera joga pela Legacy | Stephanie Lindgren/ESL

Apesar de não ganhar nenhum Major no ano seguinte, os triunfos e grandes atuações na cs_summit Spring 2017, IEM Sidney 2017, DreamHack Open Summer 2017, ECS Season 3 Finals, ESL One Cologne 2017, EPICENTER 2017, BLAST Pro Series Copenhagen 2017 e ESL Pro League Season 6 Finals deram novamente uma posição de destaque global ao astro brasileiro.

Sendo assim, em 18 de janeiro de 2018, coldzera venceu o prêmio de melhor do planeta pela HLTV novamente, se tornando o primeiro (e único, até o momento) jogador brasileiro da história a ganhar o prêmio de melhor jogador do mundo duas vezes.

"THE LAST DANCE"

Depois de uma temporada conturbada, FalleN deixou a Team Liquid no final de 2021. Foi no começo de 2022 que o Professor anunciou o projeto chamado "The Last Dance". O nome do time é inspirado na história de Michael Jordan eternizada na Netflix. Durante a temporada de 97/98 da NBA, a liga americana de basquete, o técnico do Chicaco Bulls, Phil Jackson, apelidou aquela período de "The Last Dance".

Em tradução literal "a última dança", aquela temporada seria sua última como técnico da equipe. O nome ficou ainda mais popular no final da temporada, pois aquele foi o último ano de Jordan atuando pela equipe e também o último título de NBA conquistado pelos Bulls.

Anúncio do "The Last Dance" | Reprodução/Twitter/Fred TannureAnúncio do "The Last Dance" | Reprodução/Twitter/Fred Tannure

FalleN manifestou que gostaria de formar uma line-up com antigos companheiros de Counter-Strike, naquela que deveria ser sua última campanha como jogador profissional. fnx, boltz, fer e Vinicius "VINI" Figueiredo se juntaram ao Verdadeiro para esta tarefa. Foi então que a Imperial Esports anunciou os cinco jogadores e confirmou os rumores da época.

Imperial no PGL Major Antwerp 2022 | João Ferreira/PGLImperial no PGL Major Antwerp 2022 | João Ferreira/PGL

Com apenas um mês de time, a Imperial se classificou para o American RMR do PGL Major Antwerp 2022. Antes da disputa do campeonato classificatório para o Major, os brasileiros foram até a Europa disputar o OMEN WGR European Challenge 2022, torneio que a Imperial venceu após vencer a Falcons Esports na Grande Final.

No RMR das Américas, FalleN e companhia venceram três partidas e perderam apenas uma, se classificando para o PGL Major Antwerp 2022. No Major da Antuérpia, viria a campanha mais marcante da line-up. No Challengers Stage, a Imperial perdeu para Team Spirit e Bad News Eagles, mas venceu Team Liquid, IHC Esports e FORZE, se classificando para o Legends Stage. Lá, a equipe brasileira ficou 0-2, perdendo para BIG e G2. Depois das derrotas, venceu a BNE e a Cloud9, no que foi a série mais marcante da história do "The Last Dance".

Apesar da reação impressionante, a Imperial perdeu para a Copenhagen Flames na partida decisiva, e acabou ficando fora dos playoffs do Major. Além dessa campanha, a classificação ao IEM Rio Major 2022 e a campanha na BLAST Premier: Spring Final 2023 marcaram a era "The Last Dance" da Imperial Esports. Com as saídas de fnx, fer e FalleN, "a última dança" chegou ao fim.

O MAJOR NO BRASIL

O IEM Rio Major 2022 entrou para a história como o primeiro e único Major de CS:GO realizado no Brasil. Com os ingressos se esgotando em poucos segundos após a abertura da venda, a ESL abriu ao público as etapas Challengers e Legends, que normalmente são jogadas em estúdio, sem audiência. As equipes brasileiras que se classificaram para o campeonato foram a Imperial Esports, a 00NATION e a FURIA Esports.

Champions Stage do IEM Rio Major 2022 | Divulgação/ESLChampions Stage do IEM Rio Major 2022 | Divulgação/ESL

00NATION perdeu para Bad News Eagles, FURIA e IHC Esports, enquanto a Imperial foi derrotada por Vitality, 9z Team e Cloud9. As duas equipes foram eliminadas sem ganhar nenhuma partida, saindo do Challengers Stage com um placar de 0-3. Já a FURIA perdeu a primeira partida para a BIG, mas venceu 00, OG e GamerLegion e prosseguiu para o Legends Stage. Lá, Andrei "arT" Piovezan e companhia derrubaram ENCE, Team Spirit e BIG, ficando 3-0 e se classificando de forma tranquila ao Champions Stage, os playoffs.

Nas quartas de final, a FURIA enfrentou o time que era, na época, vice-campeão do último Major, a Natus Vincere de s1mple, melhor jogador do mundo.

No jogo mais memorável da IEM Rio Major 2022, a FURIA perdeu a Nuke por 16 a 14, mas venceu Ancient e Mirage por 16 a 10, virando o placar e passando pelos favoritos para chegar à semifinal do campeonato. Nas semis, a FURIA acabou ficando no caminho, perdendo para a Heroic de Casper "cadiaN" Møller.

FURIA venceu a NAVI no IEM Rio Major 2022 | Adela Sznajder/ESLFURIA venceu a NAVI no IEM Rio Major 2022 | Adela Sznajder/ESL

No clássico showmatch realizado antes da Grande Final, Time Brasil e Time Suécia se enfrentaram. O Time Brasil foi composto pela lendária line-up brasileira, vencedora dos dois Majors: FalleN, fer, fnx, coldzera e TACO. Os suecos também vinham com nomes de peso: Olof "olofmeister" Kajbjer, Patrik "f0rest" Lindberg, Christopher "GeT_RiGhT" Alesund, Adam "friberg" Friberg e Finn "karrigan" Andersen.

Este último substituiu Jesper "JW" Wecksell, que não pôde jogar devido à uma questão de saúde. A partida foi jogada na Train, e o resultado em território brasileiro não poderia ser outro: 16 a 8 e vitória para o Time Brasil.

coldzera e fnx durante showmatch do IEM Rio Major 2022 | Stephanie Lindgren/ESLcoldzera e fnx durante showmatch do IEM Rio Major 2022 | Stephanie Lindgren/ESL

Na decisão, Outsiders e Heroic se enfrentaram. Com 16 a 12 na Mirage e 16 a 5 na Overpass, os russos não tomaram conhecimento do time dinamarquês. Assim, a Outsiders saiu vitoriosa, faturando o primeiro e único Major no Brasil na história do CS:GO.

+18. Aposte com responsabilidade. Odds sujeitas a alteração.

Saiba Mais Sobre