DRAFT5

Treinadores do cenário sul-americano se envolvem em escândalo do bug; veja lista

Após a repercussão internacional, chegou a hora do Brasil conhecer seus "contemplados"

por Lucas Benvegnú / 10 de Set de 2020 - 14:51 / Capa: Lucas Spricigo/DRAFT5
Após o escândalo do "bug do coach" ter explodido no cenário internacional, chegou a vez do Brasil conhecer seus contemplados. Em investigação independente comanda por Jéssica Kersia, o treinador Arthur "prd" Resende tornou-se publicamente o primeiro suspeito do Brasil ainda na última quarta-feira (2).

Atenção: Conforme mais evidências forem vindo à tona, este artigo será atualizado.

QUEM FOI ACUSADO


 Arthur "prd" Resende

Hoje na RED Kalunga, prd era, na ocasião, treinador da Neverest. O fato supostamente se passou em partida válida pela etapa de abril da Liga Dell, contra a NO ORG. O coach brasileiro teria se aproveitado do exploit para ver a região do meio da Mirage na partida, usando o bug por 21 rounds, até o placar de 10 a 11.



Outro clipe da mesma edição da Liga Dell mostra prd supostamente abusando do glitch durante todo o primeiro half da Dust2 em partida contra as serpentes da SWS Gaming.



Depois de dias em silêncio, o treinador se pronunciou oficialmente através de suas próprias redes sociais, declarando: "Assumo que durante alguns rounds de 2 partidas da Liga Dell de abril, fiquei na câmera bugada por conta própria, nem os jogadores e muito menos organização sabiam disso, sei e lembro que não interferi em nada que mudaria o resultado da partida", confessou.



No mesmo TwitLonger em que conta sua versão dos fatos, prd revela ter sido afastado da RED Canids até que a apuração dos fatos seja feita.

 Rodrigo "dinamo" Haro

Já no caso de Rodrigo "dinamo" Haro, o treinador argentino foi denunciado por ter abusado do bug enquanto comandava a Furious Gaming. Hoje responsável pela escalação feminina da 9z Team, dinamo se fez valer do exploit durante praticamente toda a partida contra a Sinisters, válida pela AORUS League.



O treinador não demorou a se pronunciar, admitindo o erro: "Antes de tudo, queria pedir desculpas aos meninos que representavam a Sinisters nesse momento. Estou ciente e admito ter usado o bug neste mapa. A verdade é que sempre fui e sou uma pessoa honesta acima de tudo, lamento por essa ação", declarou.

A 9z resolveu demitir o treinador de seu cargo.


 Vinicius "kazuki" Santo

Vinicius "kazuki" Santo, comandante da WorkHard Esports fem teria sido outro supostamente flagrado abusando do bug em partida válida pela Balada das Minas contra a Anger of the Gods. No vídeo em questão, o veterano de 1.6 estaria supostamente utilizando do exploit para obtenção de informações no bombsite A da Inferno.


A organização representada por kazuki saiu em defesa do mesmo, garantindo que "seu passado e presente como coach são irretocáveis e o mesmo não usaria de tal artefato para benefício próprio", afirmando também que "durante o ocorrido não houve comunicação alguma do coach com as players".

 Viviana "vbs" Barrientos

Camila "cAmyy" Natale também fez sua parte nas investigações. A brasileira da 9z fem analisou algumas demos da Balada das Minas da Gamers Club, encontrando na partida contra o mix la ctmre indícios do uso do bug do coach por parte da treinadora adversária, a chilena Viviana "vbs" Barrientos.


A acusação seria respaldada por clipes da POV das jogadoras adversárias, as que mostravam a comunicação da equipe oponente, onde vbs realmente passava as calls por ter visão da base contra-terrorista. Em suas redes sociais, a chilena admitiu ter usado o bug.

Arno "Arno" Vieira

Eduardo "duz" Macedo, ex-treinador da Reapers, foi mais um a participar da "caça às bruxas". Deu resultado. O brasileiro achou evidências de que seu compatriota Arno "Arno" Vieira, então treinador da Evidence, teria utilizado o bug em partida válida pela etapa de abril de 2019 da Liga Dell.



Na ocasião, Arno teria supostamente utilizado do exploit durante um mapa inteiro, a Train. Em sua defesa, o ex-Operation Kino publicou um TwitLonger, contando sua versão dos fatos, declarando: "Mal acompanhei o primeiro mapa e no segundo mapa eu fiquei totalmente away."



Lorenzo "lrz" Araújo

Atualmente na Paquetá, Lorenzo "lrz" Araújo supostamente teria feito uso do problema dentro do jogo em partida válida pela etapa de agosto da Liga Dell em embate contra a Rensga. No entanto, o clipe é bastante inclusivo. Até o momento, lrz não se pronunciou sobre o assunto.



Germán "Hellpa" Morath

O ex-coach de Isurus e 9z é acusado de supostamente ter se aproveitado do exploit em duas ocasiões: a primeira, em uma partida válida pela AMD Red League Southern Cone 2019, contra seus compatriotas da Malvinas Gaming. O abuso do bug teria ocorrido no primeiro e no terceiro round. Apesar do ocorrido, o treinador se desconectou em ambas as ocasiões, como explicado em tweet.



Já a segunda teria sido no embate contra os chilenos da Rejected, em embate válido pela WESG 2019 LATAM South. Neste clipe, a câmera do argentino fica bugada por onze rounds consecutivos, mas em apenas alguns deles há movimento na mesma, como é possível ver abaixo:



 Luciano "pvd" Rodriguez

Outro argentino na lista de acusados. O treinador de 26 anos teria se aproveitado do bug durante a seletiva fechada da parte do sul do continente para a FIRELEAGUE 2020, contra os paraguaios da Alianza, enquanto defendia a Ecole Esports. Apesar da derrota no embate, o abuso teria ocorrido em mais de um round.



 Pedro "peu" Lopes

Hoje em sua segunda passagem pela W7M, o treinador brasileiro teria supostamente utilizado do bug para obter vantagem em partida contra a Bulldozer, na primeira temporada de 2019 da AORUS League.



Não demorou para que Rafael "raafa" Lima, capitão dos bulls, saísse em defesa de seu coach, dizendo que "O peu avisou que estava bugado e não iria comunicar até voltar ao normal, já que na maioria das vezes o restore não adiantava", relembrou. raafa ainda afirmou que "ele tava no office com a gente e o PC dele ficava atrás de nós".


QUEM CONFESSOU ANTES DE SER PEGO


Manuel "monu" Garcia

Manuel "monu" Garcia, ex-Coliseo Dragons, foi o primeiro a admitir o uso do bug antes de ser descoberto. Segundo o próprio treinador, ele se aproveitou do exploit em partidas contra a Malvinas e a 9z, após ser influenciado por um jogador a fazer valer do problema.


No entanto, monu reconheceu a falha, declarando: "A verdade é que é minha culpa por não ter dito que não e por me deixar manipular e fazer o bug", admitiu.

QUEM SE DEFENDEU


 Flávio "exp" Calheiros

Anteriormente treinador da Team Reapers, Flávio "exp" Calheiros hoje comanda a escalação do E-Galo na disputa da terceira temporada do CLUTCH. O coach do clube mineiro também teve um clipe divulgado, proveniente de uma partida contra a Neverest pela primeira AORUS League de 2020, como reportou a própria responsável pela inquirição.



No entanto, exp não demorou a apresentar sua defesa, mostrando a VOD completa da partida com direito à comunicação de sua equipe, provando que não se fez valer do bug para obtenção de informações em prol de seu time. Você pode conferir o tweet do treinador abaixo:



Em entrevista exclusiva à DRAFT5, o treinador do Galo ainda ressaltou: "Acredito que o trabalho investigativo é importante. Quem errou deve ser, no mínimo, exposto para que assumam seus atos e não voltem a burlar a integridade do game. No entanto é preciso ter atenção aos critérios de julgamento antes de expôr alguém, nem todos gravam seus treinos"

"Sim, gravar os treinos é essencial no meu ponto de vista! Preciso estudar meu time, diagnosticar erros e corrigir de maneira pontual, eu não conseguiria realizar meu trabalho sem a comunicação completa do meu time sendo gravada", afirma.

"A Valve sabe a responsabilidade deles nisso e me parece que apenas não estão nem aí para todo o público, eles nunca deram grande prioridade às melhorias diretivas no jogo, estiveram sempre muito mais preocupados em lançar skins a corrigir bugs como esse"

"Mas não me preocupo com isso, temos um cenário robusto nesse quesito e não acredito que existe espaço atualmente para proibir a função. Fazer isso seria mudar toda a cultura do CS e sua evolução", finalizou o mandatário.

Bruno "ellll" Ono

Apesar da correria da mudança para os Estados Unidos, Bruno "ellll" Ono, coach da escalação brasileira, tirou um tempo para se defender de qualquer acusação que pudesse recair sobre seu nome: "Não tenho a VOD, então não vou conseguir provar minha inocência, mas quem ver a demo vai poder ver que não interferi no resultado", averigua.



"Aconteceu comigo de ficar no server com o bug com a intenção de que se ouvisse dos moleques coisas que o jogo tava estranho, eu iria falar algo para gente não ser prejudicado. Foi um pensamento errado do qual eu desisti rapidamente porque nunca foi da minha índole trapacear, mas que pode manchar toda minha carreira que, desde 2002, nunca esteve em nenhuma confusão", declarou.

Henrique "rikz" Waku

O ex-jogador e hoje coach da DETONA Gaming Henrique "rikz" Waku foi mais um acusado de ter abusado do bug. O clipe, proveniente de uma partida contra a Bulldozer, válida pela última edição da BGS Esports, datada de julho de 2019, mostra rikz supostamente utilizando do exploit.



"Eu tenho a consciência tranquila que não passei informação alguma pro meu time, nunca. Quem jogou comigo sabe. Isso rolava uma vez a cada cinco partidas, lembro desse jogo de entrar no TS e falar: "rapaziada, to bugado, não vou falar nada nesse jogo", alegou.

Elias "s1cop" Cisternas

O comandante da Malvinas Gaming disse ter, por diversas vezes, passado pelo bug. Apesar disso, s1cop afirmou nunca ter abusado do glitch: "Como coach, falo somente nos pauses e uso o freezetime para animar o time, ou corrigir um que outro pequeno detalhe", ressaltou.



Juan "de$ertor"

Treinador da Dinasty, o argentino afirmou ter passado pelo bug diversas vezes. Em especial, na seletiva fechada para a FiReLEAGUE, onde existem clipes mostrando o suposto abuso. No entanto, o coach se defendeu, afirmando que nunca tirou proveito do exploit.



"Resumindo, passei muitas vezes pelo bug, mas não passei informações de absolutamente nada", declarou o argentino em TwitLonger.

 Rafael ''Gofaee'' Henrique

Outrora treinador da Rensga, Rafael ''Gofaee'' Henrique foi dispensado juntamente do restante da escalação dos cowboys na última semana. O suposto abuso teria sido cometido pelo treinador na mesma partida em que lrz passou pelo bug. Outro clipe bastante inconclusivo, por sinal.



Em sua defesa, Gofaee publicou o vídeo da comunicação de sua ex-equipe durante o round. Confira abaixo:



 Henrique "hrK" Barbieri

Henrique "hrK" Barbieri, coach da Bears foi duramente criticado por Cássio "frostezor" Bergamo, que publicou diversos vídeos de um suposto abuso do exploit por parte do treinador em suas redes sociais. hrK se defendeu, afirmando que "em nenhum momento, com a tela bugada, passei qualquer informações para meus jogadores."

Continua depois do anúncio