DRAFT5

Os melhores no Brasil em 2020: (12) – latto

Gaúcho da RED Canids é o 12º da lista de melhores do ano graças à 5 EVPs em grandes competições

por Lucas Benvegnú / 12 de jan de 2021 - 14:04 / Capa: Arte/DRAFT5
Após entrar no radar de toda a comunidade brasileira na reta final de 2019 por suas sólidas atuações no último trimestre, era apenas questão de tempo para que Bruno "latto" Rebelatto se consolidasse entre os principais nomes do Counter-Strike nacional.

Em 2020, mantendo o nível que atraiu olhares de todo o cenário sul-americano, o gaúcho conquistou seu lugar entre os melhores do país, ocupando a décima segunda colocação dentre a seleta lista de melhores jogadores em atividade no Brasil durante o pandêmico ano.

COMO MUITOS OUTROS


Nascido na pacata cidade de Santo Cristo, no interior do estado do Rio Grande do Sul, Bruno, assim como outros tantos jovens nascidos nos anos 2000, foi influenciado pelo irmão mais velho, que jogava a versão 1.6 do clássico FPS. Tendo seus horários de jogatina controlados pelo mesmo irmão, latto não tinha acesso direto ao computador.

As coisas mudaram quando aos 12 anos, herdou de seu irmão mais velho o computador. No entanto, a máquina não era capaz de rodar a o recém-lançado Counter-Strike: Global Offensive. Restou ao menino dedicar-se ao Combat Arms, da LevelUp! Influenciado pela KaBuM! de Gabriel "FalleN" Toledo e companhia, Bruno pedia incessantemente para seu pai um computador que fosse capaz de rodar a mais nova versão do jogo.

Foto: HLTV.org KaBuM! de FalleN e companhia foi uma das grandes influências para latto | Foto: HLTV.org


Demorou, mas em outubro de 2017 seu pedido foi atendido. E o matchmaking ficou pequeno para o promissor latto. A Gamers Club seria seu destino e logo ele começaria a disputar as ligas de base da plataforma líder, decisão que sem sombra de dúvidas mudaria sua história para sempre. A LSL Diamond lhe daria uma visibilidade maior e os convites começariam a cair sobre a mesa do então atleta de apenas 16 anos.


DESTAQUE DA BASE


"Joguei com meus amigos e comecei a me destacar nos campeonatos da Gamers Club, como a Liga Principal, o que fez eu ser chamado para outros times", relembra. latto, inclusive, foi vice-campeão junto da segura o boné de uma das etapas, perdendo para a então Redemption POA que viria a se tornar a Havan Liberty dos dias atuais.

Não demorou para que o jovem Bruno atraísse a atenção de nomes mais calejados do cenário. Ainda em maio de 2019, a Falkol de Gustavo "GUTO22" Arnoldi e Felipe "delboNi" Delboni viu nele a peça que faltava para seu quebra-cabeça. A estadia na equipe não duraria muito dado o lento desmanche da composição.



Em uma antiga entrevista para a DRAFT5, latto revelou testes com diversas escalações de alto nível do cenário nacional, tais como DETONA e W7M. Por obra do destino, nenhuma delas fecharia com o jovem prodígio. Já em julho, outras propostas chegariam aos ouvidos do atleta gaúcho: "Quando eu estava quase fechando com a RED Canids, a Team One entrou em contato comigo e fez uma oferta. As duas organizações tentaram fechar comigo ao mesmo tempo", contou naquela ocasião.

Foto: Twitter/RED Canids O jovem e franzino latto em sua apresentação com a camisa vermelha | Foto: Twitter/RED Canids


Orientado por seu pai, latto optaria pela primeira alternativa, visto que teria mais chances de adquirir experiência antes de se aventurar em uma arriscada empreitada na América do Norte. Por sinal, a união do gaúcho com a matilha começou muito bem e vem rendendo bons resultados ao longo de seus quase 18 meses de casa.

A reta final de 2019 foi quando o jovem prodígio ganhou mais vitrine, impressionando pelas atuações junto da RED Canids vice-campeã de CLUTCH, sua primeira LAN, e destacando-se mesmo em uma line-up extremamente mais experiente, a qual contava com o multicampeão Renato "nak" Nakano e com o bicampeão de Major Lincoln "fnx" Lau.

2020 DE ALTOS E BAIXOS


Após uma meteórica ascensão na reta final de 2019, era perfeitamente normal que uma certa pressão recaísse sobre seus ombros. O fenômeno, ainda assim, começou muito bem o ano, sendo crucial para o êxito da matilha na seletiva brasileira para a WESG 2019-20, bem como no classificatório que levava ao Minor do Rio de Janeiro, onde emplacou seus sonoros 1.42 de rating 2.0 na disputa, sendo EVP nos dois torneios.

Este último, por sinal, foi o campeonato que trouxe o gosto mais especial para latto no atípico ano: "(O momento mais especial) foi quando ganhamos a vaga para o Minor, que logo depois foi cancelado por causa da Covid-19", conta o santo-cristense.

Foto: Rafael Veiga/DRAFT5 latto não dava sinais de queda no desempenho nos meses iniciais do ano | Foto: Rafael Veiga/DRAFT5


Mas, à medida em que todos os campeonatos abandonaram o ambiente das LANs e viram-se forçados a sediarem uma disputa online devido ao avanço da pandemia do coronavírus, latto foi perdendo um pouco do brilho em seus números. Ainda assim, foi crucial para mais um vice da RED Canids no CLUTCH, finalizando a segunda temporada do certame com seus respeitosos 1.24 de rating 2.0 e o prêmio de EVP.

Vendo-se mais uma vez como segunda colocada, a matilha optou pela renovação. Os veteranos nak e fnx deram lugar a nomes menos calejados: Denner "KHTEX" Barchfield e Olavo "heat" Marcelo chegaram com a missão de remontar a equipe e levá-la a vôos jamais antes vistos pela camiseta vermelha.

Durante o período de maturação do novo elenco, entre maio e junho, nada de grandes triunfos. Quedas precoces no ESL One: Road to Rio - SA e no Redragon Challenge 2020, campeonatos onde latto passou longe daquilo que se espera de um menino com potencial para ser um gigante do Counter-Strike brasileiro: 0.99 e 0.95 de rating 2.0 para Bruno, respectivamente.

Na Gamers Club Masters, campanha honrosa da RED Canids, que chegou às semifinais, caindo perante a eventual campeã, a hegemônica BOOM de João "felps" Vasconcellos e companhia. Após mais uma frustração no Tribo To Major, a mudança de chave para latto viria na terceira temporada do CLUTCH, onde após grande fase de grupos, ele e seus companheiros varreram a chave dos vencedores do campeonato para alcançarem o título em final eletrizante contra a forte Sharks. Esta seria então sua última aparição junto da RED Canids antes de se ausentar das competições oficiais por "questões pessoais".

Foto: Saymon Sampaio/BBL Após bater na trave por duas vezes no CLUTCH, latto finalmente conseguiu o título em outubro | Foto: Saymon Sampaio/BBL

2021 DE EXPECTATIVAS


"Estou muito motivado para 2021 e vou dar meu sangue para fazer desse o melhor ano da minha vida", garante. O ano que se inicia parece reservar um futuro próspero para latto que, segundo diversos rumores publicados nos últimos meses, será peça-chave para o projeto encabeçado por Epitácio "TACO" de Melo e Ricardo "dead" Sinigaglia.

Foto: Lucas Spricigo/DRAFT5 Rumores apontam latto como um dos alvos do projeto de TACO e dead | Foto: Lucas Spricigo/DRAFT5


A empreitada representaria a realização do sonho de atuar com uma de suas grandes influências. "Minhas inspirações no Counter-Strike eram os jogadores da Luminosity Gaming, porque foram eles que fizeram eu ter vontade de jogar o CS:GO", revela.

Quanto aos prováveis jogadores que figurarão na lista de melhores do ano da DRAFT5 para 2021, latto apontou Victor "togs" Rapassi, jogador que o substituiu em seu período de ausência na RED Canids, e Lucas "Lub" Baracat, ex-DETONA Pound, como possíveis surpresas para a temporada.



O 12º MELHOR NO BRASIL EM 2020


"Eu cheguei à RED no final de 2019 e fiz alguns jogos bons, mas eu sabia que se quisesse fazer parte dos melhores do Brasil teria que trabalhar e focar muito mais", explicou latto. O trabalho e o foco do jovem atleta finalmente foram recompensados.

Sendo um dos mais impactantes atletas no plantel da matilha, latto foi crucial para os triunfos da equipe ao longo da temporada. Nos campeonatos em que ele foi bem, o time também foi. Não à toa, foi EVP das seletivas para a WESG 2019-20 e para o Minor do Rio de Janeiro, com 1.13 e 1.42 de rating 2.0, respectivamente.

Arte/DRAFT5


No CLUTCH S2, mais um ato de reconhecimento individual graças aos 1.24 de rating 2.0. "Creio que iniciei o ano muito bem, mas após a metade do ano acho que meu rendimento caiu um pouco", admite. O hiato, no entanto, serviu para latto se fortalecer e voltar por cima no Tribo To Major e no CLUTCH S3, onde assegurou mais dois prêmios de EVP.

Estatisticamente, foi o #14 em rating 2.0, com seus 1.13. No ADR, melhora para #11, ostentando 79.2 neste quesito. O KDR de 1.14 faz jus à sua posição de #12. Seu KAST ressalta a importância de latto dentro do servidor: posição de número #8 graças aos seus 72.8%. Por fim, a taxa de impacto é a #15 melhor, de 1.10. Além disso, é o segundo em clutches, ficando atrás apenas de Rodrigo "drg" Ausenka, que foi décimo quarto.

Por mais que tenha apenas 5 EVPs e 1 título na temporada, o peso dos campeonatos em que apareceu ajudou o jogador a ficar mais acima da listagem, porém faltou mais conquistas e principalmente um MVP de grande porte para que latto pudesse subir na listagem.

Arte/DRAFT5


Graças ao peso dos campeonatos onde desempenhou sua melhor forma, latto se credencia como um dos grandes nomes do cenário brasileiro em 2020, garantindo a 12ª colocação em nossa lista e almejando alçar vôos ainda mais altos em um 2021 que, possivelmente, será longe de sua terra natal.
Continua depois do anúncio