DRAFT5

Os melhores no Brasil em 2020: (10) – lucaozy

Com apenas 19 e quatro EVPs na temporada, o jogador foi eleito o 10º da lista de melhores do ano

por Pietro Santiago / 13 de jan de 2021 - 17:02 / Capa: Arte/DRAFT5
Lucas "Lucaozy" Neves tem apenas 19 anos e está no inicio de sua carreira profissional no competitivo de CS:GO. Apesar da pouca idade, o jogador brilhou nos servidores brasileiros defendendo a camisa da DETONA Gaming, culminando na transferência para a Sharks Esports. Influenciado por Gabriel "FalleN" Toledo e com a ajuda do "eterno amigo" Matheus "brutt" Queiroz, lucaozy figura entre os 20 melhores jogadores no Brasil em 2020.

No entanto, a história do atleta dentro do FPS da Valve começa anos atrás. Nascido em outubro de 2001 e original de Cascavel, município do Paraná, Lucas Neves era viciado em Grand Theft Auto (GTA). O primeiro contato com o Counter Strike aconteceu durante o período de Natal - com cerca de 12 anos - após Lucas ir com os primos em uma lan house e encontrar "muita gente nos computadores jogando um jogo, que era o cs 1.6".

A estadia no 1.6 não durou muito tempo, principalmente com o sucesso da versão Global Offensive, que rapidamente começou a ter um competitivo fomentado. Lucas faz parte da geração influenciado por Gabriel "FalleN" Toledo, Fernando "fer" Alvarenga e companhia, que dominaram o território nacional pela KaBuM e, posteriormente, levaram a bandeira do Brasil para o exterior.

Foto: Reprodução/HLTV


Lucao passou anos jogando apenas por diversão e sem nenhuma pretensão de seguir como profissional. Seguindo o lema "deixa a vida me levar", de Zeca Pagodinho, as coisas foram acontecendo na vida do ainda estudante, que ingressou na Team Reapers em 2019.

"A Reapers foi o primeiro time com salario/contrato que eu joguei e a minha entrada se deu por causa da amizade com meu eterno amigo brutt. Nós jogávamos muito pug juntos e sempre amassávamos os adversários. Quando eles precisaram de um jogador para o time, ele me chamou."

Com a entrada na organização, gerenciar o tempo de estudos com o período de treino ficou complicado. "Eu estudava de manhã, então acordava 6h30, chegava em casa por volta das 13h. Nosso treino começava 15h e acabava às 22h, então ficou difícil conciliar cs e estudo".

Lucaozy teve as primeiras experiências em torneios pela Reapers, disputando torneios como Esportal GlobalLiga Profissional, da Gamers Club, e até o classificatório para a disputada do Americas Minor Championship - Berlim 2019.

Em junho daquele mesmo ano, o jogador foi colocado no banco de reservas do time para a entrada de João "horvy" Horvath. Um mês depois o contrato com a organização se encerrou e atleta ficou free agente, mas o tempo sem organização durou cerca de 30 dias. Lucaozy recebeu o convite para entrar na DETONA Gaming, umas melhores equipes do país naquele momento: "Foi nesse momento que eu pensei que ia largar tudo pra jogar cs".

PITBULL NOVO NO CANIL


Lucaozy permaneceu na DETONA por mais de um ano e foi o período em que mais evoluiu como jogador. O rifler revelou muita gratidão com a organização, especialmente André "tiburci0" Rossetto e o treinador Henrique "rikz" Waku.

"Tive (uma conversa) com o tiburcio e rikz que depois daquilo minha cabeça mudou totalmente. Foram coisas mais pessoais e uma conversa bem emocionante."

Foto: Rafael Veiga/DRAFT5


O jogador participou de uma das maiores rivalidades que existiu no Brasil durante os últimos seis meses de 2019. Os confrontos contra a paiN Gaming, principalmente em finais de campeonatos, agitaram o cenário e proporcionaram partidas memoráveis.

A primeira decisão de Lucaozy com a camisa da DETONA foi justamente contra os tradicionais. Os pitbulls acabaram derrotados por 2 a 0 na LA League Season 5. No entanto, a derrota mais dolorosa foi na GC Masters IV, em dezembro de 2019.

"Fizemos o melhor que podíamos todo o tempo, porém algumas finais contra a Pain ficou um pouco entalado na garganta. A final da GC Masters Maresias, por exemplo, foi um jogo que estávamos muito próximos de fechar."


O jogo foi definido em três mapas extremamente disputados. Após vencer o primeiro mapa (Vertigo) por 25 a 21, a DETONA quase fechou o confronto na Nuke. Os comandados de tiburci0 chegaram a abrir 15 a 12 de vantagem, mas permitiram o empate da paiN - que empatou a série ao vencer na prorrogação por 19 a 15. O roteiro foi parecido no decider (Train), com a DETONA levando a vira no final e perdendo o título do torneio.

Tiburci0 e Lucaozy durante a GC Masters em Maresias | Foto: Lucas Spricigo/DRAFT5

OMEN ATLANTIC CHALLENGE


Apesar da paiN atrapalhar os planos da DETONA no Brasil, lucaozy conseguiu experiências internacionais e até título fora do país com a organização. Antes da conquista, o esquadrão participou da liga mais tradicional do circuito de CS:GO: ESL Pro League.

Os brasileiros, que garantiram a vaga por meio do classificatório, fizeram bonito na competição, terminando com duas vitórias na fase de grupos. Entretanto, isso não foi necessário para avançar aos playoffs e equipe não conseguiu recuperar na repescagem.

A experiência adquirida foi fundamental para o restante da ótima temporada da DETONA. A equipe voltou ao Brasil para competir na primeiro temporada do CLUTCH, enquanto conquistou a vaga no classificatório para a OMEN Atlantic Challenge.

O campeonato contou com a participação de quatro equipes e foi realizado presencialmente em Lisboa, Portugal. A DETONA mostrou bom desempenho e chegou na decisão pela tabela dos vencedores ao derrotar a eXploit Esports e Movistar Riders.

A Team Heretics, do experiente Fabien "kioShiMa" Fiey, foi o adversário na decisão, que apresentou um grande show ao público em cinco maps disputados. No final, o título ficou nas mãos da DETONA.

Foto: Divulgação/OMEN Atlantic


"Foi o melhor campeonato da minha vida, sem dúvidas, o clima do time estava muito bom, todos muito tranquilos, chegamos sem peso algum nas costas e as coisas foram acontecendo. É o meu maior título até hoje, foi muito gratificante ganhar de um cara que conquistou duas vezes o Major."

HORA DE MUDAR


Em 2020, o time deu mais uma investida rumo ao exterior ao participar do classificatório em lan da Flashpoint 1. Os brasileiros surpreenderam logo na estreia com uma vitória contundente em cima da BIG, mas acabaram sucumbindo perante a Orgless e, no rematch contra a BIG, os alemães ficaram com a vaga.

O ano foi muito diferente e atípico devido a pandemia causada pelo novo coronavírus. Além disso, a equipe passou por algumas mudanças na line up, impactando no desempenho e também nos resultados dentro do servidor.


Por conta disso, lucaozy decidiu trocar de ares no final de 2020. O jogador revelou que tinha recusado anteriormente a Sharks, mas resolveu aceitar a proposta na segunda vez. O mais novo integrante dos tubarões explicou o motivo da troca de organizações.

"Eu não estava muito feliz de como as coisas estavam indo na DETONA. Não posso entrar em detalhes, mas não sentia que todos do time estavam na mesma página em questão de foco, dedicação e vontade de ser o melhor no que faz."



A sexta edição da GC Masters foi justamente o primeiro compromisso de lucaozy com a nova camisa. A Sharks teve altos e baixos ao longo da competição e acabou eliminada na semifinal pela 9z Team. O objetivo para 2021 é ter uma performance ainda melhor individualmente e coletivamente. O jogador fez questão de lembrar brutt - que faleceu há mais de um ano - como uma fonte de inspiração em sua carreira.

"Me colocou no meu primeiro time e vou ser eternamente grato por ele e pela nossa amizade. Eu lembro dele em todos os campeonatos e, se eu estou jogando isso aqui e querendo ser melhor a cada dia, é muito por conta do brutt. Ele me da forças de onde estiver."

O 10º MELHOR NO BRASIL EM 2020


Arte/DRAFT5


Podemos classificar a temporada de Lucas "Lucaozy" Neves como constante. O jogador apresentou estatísticas bem equilibradas ao longo do ano, com 1.10 de Rating 2.0, 1.13 de KD, quase 75 de ADR e 70% de KAST, mas foi na categoria clutch em que o rifler se destacou com 32 rodadas vencidas, Lucao foi quarto jogador do top 20 com o maior número de clutches.

O representante da Sharks mostrou o motivo de ser escolhido para os tubarões no Major brasileiro. Em sete mapas jogados, o player somou 1.24 de rating, além de 142 abates e apenas 115 mortes (+27 de K/D). O ADR ficou na casa do 86.6.

Lucao, por sua vez, escolheu as campanhas do CLUTCH como a sua melhor versão. "Acho que esse ano consegui ter uma evolução legal de campeonato para campeonato. Se fosse para escolher, eu ficaria com o CLUTCH Season 2 e Season 3 por ser torneios mais longos, onde é preciso apresentar um jogo mais constante."

Ainda jogando pela DETONA, Lucao alcançou ao longo da segunda temporada do CLUTCH 1.15 de rating, destacando-se como o terceiro maior clutcher do torneio - nove no total. Ele também angariou a terceira melhor média de hs por round, 0.40, e o quinto com a menor média de mortes por rounds, 0.61.

O representante da Sharks ficou com quatro EVPs em grandes competições no ano de 2020. Os prêmios vieram da segunda e terceira temporada do CLUTCH, na sexta edição da GC Masters e no classificatória da ESL Pro League Season 12. Essas conquistas foram fundamentais para Lucao somar 47 D5 Points e encerrar como o 10º melhor jogador no Brasil durante o ano passado.

Arte/DRAFT5


Após uma temporada jogando em solo brasileiro, a Sharks voltará ao exterior para continuar trilhando o caminho rumo aos títulos internacionais. Lucaozy passará a competir em um cenário mais disputado, contra as melhores equipes do mundo e, consequentemente, evoluir o próprio estilo de jogo em comparação com 2020.
Continua depois do anúncio