DRAFT5

Os melhores no Brasil em 2018 (2) – Yuurih: Um início de ano magistral

Após um ínicio de ano fenomenal, Yuurih é o segundo colocado de nossa lista

por Lucas Benvegnú / 11 de Jan de 2019 - 19:59 / Capa: Draft5
Muitos novos prodígios alavancaram a carreira no ano de 2018 no CS:GO brasileiro, mas poucos tiveram um ano tão bom quanto o de Yuri "Yuurih" Santos. No auge de seus 19 anos, Yuurih é membro de longa data da FURIA, tendo se juntado à organização em novembro de 2017.

Natural de Campinas (SP), Yuurih possui uma história consideravelmente recente com o CS:GO. Tendo começado a jogar aos 15 anos, o jogador só começou a competir profissionalmente em 2016, ano em que se juntou à RampageKillers, antes de se transferir para a Black Dragons.

Em 2017, Yuurih começou a se destacar por suas atuações na Keyd Stars, INTZ e Operation Kino, onde disputou seu primeiro campeonato em LAN, a MAX5 Cup.

Arte: Draft5


Ainda em 2017, Yuurih acumulou diversos resultados positivos e expressivos por onde passou, com boas colocações nas Ligas Pro GC, incluindo um título, além do vice do Logitech G Challenge 2017 e da WCA 2017 - SA Finals. Apesar dos resultados tímidos, Yuurih sempre se destacava, sendo presença constante nos maiores campeonatos do cenário brasileiro, mostrando muito potencial para o futuro.

Yuurih foi semifinalista da primeira edição da GC Masters, em 2017. | Foto: Felipe Guerra


E foi esse pontecial que chamou a atenção da FURIA, que contratou o jogador para ocupar a vaga do experiente Arthur "prd" Resende. Na época, o time estava com dificuldades para encaixar seu jogo, apesar de alguns resultados expressivos dentro do cenário.

A chegada de Yuurih foi um fator preponderante para alavancar o desempenho do time, que começou a apresentar melhora, alcançando o vice-campeonato da última Liga Pro GC de 2017. No início de 2018, a reformulação na FURIA, que resolveu apostar nos jovens nomes de sua equipe de base, só adicionou ao desempenho individual de Yuurih.

Yuurih junto de seus primeiros companheiros de FURIA. Foto: Acervo Pessoal


Os resultados começaram a aparecer, dentre eles, os títulos da Liga Pro GC, Aorus League Brasil S1, GG.BET Ascensão, Aorus League Invitational, ESL Brasil Premier League S5, além dos vices da ESEA Open Brasil S27 e da ESL LA League S1 expuseram o enorme potencial de Yuurih, que sempre aparecia como um dos melhores, se não o melhor, dos campeonatos, e seus companheiros.

Logo, o Brasil ficou pequeno para Yuurih e seus companheiros. Após uma incrível campanha na ZOTAC Cup Masters Americas, onde a equipe bateu times do alto escalão norte-americano como compLexity e eUnited, a equipe anunciou que passaria à competir em solo norte-americano depois do Minor das Américas para o FACEIT Major London.

Com o passar do tempo, os resultados alcançados pela FURIA só foram melhorando, com a equipe sempre figurando na fase fechada dos classificatórios para grandes eventos, com Yuurih sempre ocupando o papel de protagonista da equipe.

Apesar da equipe não ter conseguido garantir vaga em nenhum evento em LAN em 2018, o mês de dezembro teve saldo positivo para a FURIA. Após uma sequência incrível na ESEA Advanced S29, onde a equipe venceu 22 mapas de 23 disputados, a derrota na final teve um sabor amargo, logo amenizado pela conquista da vaga na ESEA Premier S30, equivalente à segunda divisão do CS norte-americano.

Na segunda quinzena do último mês do ano, mais uma conquista para Yuurih e seus companheiros: a vaga no Minor das Américas para a IEM Katowice 2019, próximo Major de CS:GO, foi a recompensa pelo árduo trabalho da equipe em solo norte-americano. Na campanha rumo ao Minor, que ocorre em Katowice, na Polônia, entre os dias 22 e 26 de janeiro, a equipe bateu duas das grandes equipes do cenário norte-americano: a Swole Patrol e os compatriotas da Luminosity Gaming.

Para fechar o ano, a equipe ainda disputou a Cougar Atlantic City Open, torneio disputado em LAN nos Estados Unidos. O vice-campeonato não foi capaz de apagar a excelente campanha do time, que só foi freado na final pela Drip or Down, time composto por jogadores da eUnited e Ghost Gaming, equipes do alto escalão norte-americano.

Apesar dos grandes resultados na América do Norte, o ano do jogador nacionalmente foi curto, impossibilitando que chegasse ao topo de nossa lista.

0 2018 MÁGICO DE YUURIH

Yuurih durante a final da ESL LA League S1 | Foto: Lucas Spricigo/Draft5


Apesar do pouco tempo atuando no Brasil em 2018, os números de Yuurih justificam sua presença no Top10. Ostentando o nono maior rating do mundo em 2018, sendo esse de 1.32. A jovem estrela só ficou um torneio negativo durante sua estadia por aqui, na Liga Pro de junho.

Seu protagonismo se sobressai ao empunhar os rifles do jogo, utilizando a M4A4 e a AK-47, sua arma favorita, para causar o maior estrago possível. Seus sprays e sua capacidade de segurar ângulos impressionam. Sua frieza em situações de clutches também são um diferencial. Yuurih acumulou 23 1v3 e 10 situações de 1v2 convertidas a seu favor em 2018. Além disso, Yuurih converteu mais de teve uma diferença positiva de 11 nas disputas de clutch mano a mano.

Ao longo do ano, Yuurih também empilhou algumas premiações individuais: foi considerado quatro vezes MVP, jogador mais valioso do campeonato, dentre esses campeonatos, a AORUS League S1, ESL LA League S1, AORUS Invitational e do classificatório fechado da América do Sul para o Americas Minor para o FACEIT Major London. Além disso, Yuurih ganhou o prêmio de EVP, jogador extremamente valioso, em seis oportunidades, sendo uma delas na ESL LA League S1 Finals e outras cinco nas Ligas Pro GC.

Yuurih foi peça importante da fase hegemônica da FURIA em terras brasileiras, tornando-se mais importante ainda após a transição da equipe para os Estados Unidos. O jovem, de apenas 19 anos, já vem chamando atenção de grandes equipes.

Arte: Draft5 | Estatísticas: HLTV


Ao lado de Kaike "kscerato" Cerato, companheiro de time, Yuurih é um dos nomes que tem tudo para figurar entre as principais peças do CS brasileiro a nível internacional.

Para Yuurih, muito disso se deve ao profissionalismo que encontrou na FURIA, onde o estilo pug, dos lobbys informais, sem treinos ou táticas, foi deixado de lado, dando lugar a um jogo coletivo, que influenciou diretamente no seu desempenho individual, moldado pelas mãos do experiente coach Nicholas "guerri" Nogueira.

Yuurih sempre demonstrou um imenso potencial, mas também pecava muito na coletividade. Em 2018, com todo suporte dado pelo seu time, ele conseguiu então aperfeiçoar seu jogo coletivo, e mostrar seu verdadeiro e avassalador potencial. Ao final de 2018, o campineiro tornou-se um jogador completo, que joga pelo time, apesar de ser protagonista da equipe.

Para fechar o que o próprio considera como o melhor ano de sua carreira, Yuurih demonstrou humildade ao apostar em sua colocação no Top10, afirmando que acreditava estar "entre os 5 melhores", algo modesto perto de tudo que demonstrou ao longo do magistral 2018.
Continua depois do anúncio