NAF brilha, Liquid atropela MIBR e vai à final da ESL Pro League S8

Avassaladora, Team Liquid vence MIBR e vai à grande final do torneio

por Lucas Benvegnú / 08 de Dez de 2018 - 18:21 / Capa: HLTV.org
A Team Liquid está na grande final da ESL Pro League S8. Na tarde deste sábado (8), os norte-americanos venceram os brasileiros da MIBR por dois mapas a zero, garantindo a vaga na decisão. No primeiro mapa da semifinal, Cache, a Team Liquid atropelou a MIBR, vencendo por 16 a 2. No segundo mapa, Overpass, a MIBR até tentou dificultar, mas novamente, saiu derrotada por 16 a 8. Com a vitória, a equipe de Epitácio "TACO" Pessoa volta à jogar neste domingo (9), às 13h (horário de Brasília), contra os dinamarqueses da Astralis, em série MD5 valendo o título da competição e, para os dinamarqueses, a conquista do Intel Grand Slam.

MIBR 0 vs. Team Liquid  

MIBR 2 vs. 16 Team Liquid - Cache Começando do lado terrorista, a MIBR apostou em um avanço para o bombsite A, frustrado pelo clutch 1v2 de TACO. Na sequência, a Liquid garantiu também o anti-eco. No armado, a MIBR não conseguiu resistir ao bom uso dos utilitários da Liquid, o que fez com que os norte-americanos chegassem ao três a zero no placar.

Emplacando round atrás de round, com uma defesa muito bem postada e um belo trabalho de utilitários, a Team Liquid logo chegou ao oito a zero no placar, garantindo a vitória no primeiro half. O primeiro ponto da MIBR só veio em um avanço rápido para o bombsite A, com os brasileiros anotando o nove a um no placar. Mesmo assim, a Liquid resetou a economia adversária no round seguinte. A MIBR até anotou mais um ponto, mas os norte-americanos fecharam o half com o sonoro placar de 13 a 2. Na segunda metade, a Liquid levou o pistol em um avanço para o bombsite A e, sem maiores problemas, levou também o anti-forçado.

Sem qualquer dificuldade, a Team Liquid fechou o primeiro mapa em 16 a 2 com Keith "NAF" Markovic garantindo o clutch 1v2.

MIBR 8 vs. 16 Team Liquid - Overpass Começando do lado CT, a Team Liquid levou o pistol após redominar o bombsite B. Na sequência, os norte-americanos confirmaram também o anti-forçado e o anti-eco. No armado, nem a vantagem bélica da MIBR foi capaz de frear os norte-americanos, que anotaram o quatro a zero no placar. A Liquid anulava qualquer chance de pontuar dos brasileiros, chegando ao sete a zero graças à um excelente trabalho em equipe. O primeiro ponto brasileiro só saiu em um avanço para o bombsite A, com a MIBR chegando ao fatídico sete a um.

A MIBR emplacou mais dois pontos na sequência, mas a Liquid voltou a pontuar após um lindo clutch 1v4 de NAF, garantindo a vitória na primeira metade e chegando ao oito a três.

Mostrando solidez defensiva e boas trocas de kills, a Liquid fechou a primeira metade em 12 a 3. A MIBR levou o pistol do segundo half e, na sequência, confirmou também o anti-eco. No armado, a vantagem bélica da Liquid não foi suficiente para segurar o ímpeto da equipe brasileira, que anotou seu sexto ponto no placar. Após mais um round brasileiro, a Team Liquid voltou armada e pontuou novamente, chegando ao treze a sete no placar. Aproveitando-se da fragilidade econômica da MIBR, os norte-americanos anotaram seu décimo quinto ponto no placar. A MIBR até tentou se segurar, defendendo o primeiro matchpoint, mas na sequência, a Liquid fechou o mapa em 16 a 8 e garantiu a vaga na grande final do torneio.
Continua depois do anúncio