Jame revela o que pensa sobre jogadores usando páginas com táticas durante partidas

IGL da Outsiders considera o uso das anotações injustas e acredita que bons jogadores não precisam disso

por Igor Oliveira / 30 de Nov de 2022 - 13:30 / Capa: Stephanie Lindgren/ESL via ESPAT

No meta atual do Counter-Strike: Global Offensive, é comum ver técnicos e jogadores de equipes da elite com diversas páginas, que contam com táticas e análises dos adversários. Entretanto, para o In-Game Leader da atual campeã do mundo, Dzhami "Jame" Ali, o recurso deveria ser proibido durante as partidas.

"Eu removeria a opção de utilizar essas notas que os jogadores colocam na frente deles durante os eventos. É injusto. Eu quero que esses livros de táticas sejam segurados pelos ténicos, para usar eles durante os time-outs. As pessoas simplesmente fazem o que essas folhas mandam e não se preocupam em lembrar das coisas", desabafou o AWPer em entrevista.

Jame ainda prossegue e compara o cenário com outros esportes. De acordo com ele, isso não é visto em outras modalidades e o uso das tão faladas folhas de táticas é parecido com colar em provas importantes.

"Antigamente, as pessoas jogavam sem essas notas. Era apenas o jogador, seu mouse e o teclado. Era mais justo. Não temos esse tipo de coisa no futebol ou no xadrez, por exemplo. É como se você tivesse uma folha de cola em um exame. É errado. Se você é um grande jogador, você deveria memorizar essas coisas", afirma.

Continua depois do anúncio

O russo, que agora é campeão de Major, finaliza apontando que essa é uma das diferenças entre os grandes: "Esse é o fator que deveria separar um jogador forte do fraco. Se você não consegue memorizar as coisas, você fica pra trás no competitivo".