DRAFT5

Já classificado para o Major, apEX vê injustiça em classificatória MD1: "Horrível"

Jogador destacou que equipes como Copenhagen Flames não conquistariam cinco vitórias em uma MD3

por Filipe Carbone / 06 de out de 2021 - 15:49 / Capa: Reprodução/HLTV

Já garantido para o PGL Stockholm Major 2021 com a Vitality, Dan "apEX" Madesclaire não deixou de ver injustiça no formato adotado no último classificatório para o evento chancelado pela Valve. Durante a fase de grupos da IEM Fall, as equipes de todas as regiões definiram os duelos em partidas melhor de um (MD1) para saber quem avançaria para os playoffs.

No entanto, o mata-mata da Intel Extreme Masters ficou em segundo plano tendo em vista que diversas equipes classificadas precisaram apenas passar pela primeira fase para fincar a vaga no Major. Justamente por isso, o francês apontou, durante coletiva concedida nesta semana, muitos defeitos referentes ao sistema adotado para o principal torneio da temporada até aqui.

"O formato de classificação para o próximo Major é o pior que vi em toda a minha carreira. Jogar para alcançar o Major no formato MD1 é horrível. Claro, para equipes menos preparadas, esse sistema é o mais adequado, o que levou a vários resultados surpreendentes", disse o jogador da Vitality.

E quando apEX cita isto, ele não para apenas por aí. Isso porque ele fez questão de citar equipes como a Copenhagen Flames, que estavam longe de serem cotadas para irem ao PGL Major, mas agora estão com a mão na vaga depois de avançarem para os playoffs da IEM Fall da Europa. Para ele, o resultado seria totalmente diferente em partidas melhor de três.

Continua depois do anúncio

"Quem esperava que a Copenhagen Flames encerrasse a fase de grupos com cinco vitórias? Ninguém. É uma boa escalação, mas não acho que teria alcançado o mesmo em jogos melhor de três. Tudo isso não é muito justo", afirmou o jogador.