DRAFT5

Histórias de Major - PGL Major Kraków 2017, o primeiro a contar com dois times brasileiros

Este foi o primeiro Major a contar com duas equipes brasileiras

por Gabriel Melo / 23 de out de 2021 - 22:00 / Capa: Arte por DRAFT5

Após ficar mais de um ano sem receber um Major, a Polônia voltou a sediar um dos torneios apoiados pela Valve em 2017. Desta vez, a cidade escolhida foi Kraków (Cracóvia, em português), a segunda maior do país e que foi casa do PGL Major Kraków.

Este foi o 11º Major da história do Counter-Strike: Global Offensive e o segundo a adotar o sistema suíço na fase final. A competição teve premiação de $1 milhão e contou com a participação de 16 equipes, sendo as oito melhores da edição anterior, os Legends, e as oito classificadas na seletiva presencial que antecedeu o torneio, os Challengers.

O PGL Major Kraków 2017 foi também o sétimo a contar com a participação do Brasil, sendo que neste o país foi representado por dois times: SK Gaming, que entrou como Legends, e Immortals, uma das Challengers.

Legends
Virtus.pro
Astralis
North
Natus Vincere
Gambit
SK Gaming
fnatic
FaZe
Challengers
G2
BIG
mousesports
PENTA
Vega Squadron
FlipSid3 Tactics
Immortals
Cloud9

Três equipes eram consideradas na época as principais favoritas ao título. Brasileira, SK encabeçava a lista. Nos três meses que antecederam o Major, o quinteto liderado por Gabriel "FalleN" Toledo conseguiu cinco títulos em seis torneios disputados. O pior resultado do time foi um Top 3/4 na 5º temporada da ESL Pro League . Além disso, a equipe se apresentou nessa competição com uma novidade em relação ao Major anterior: João "felps" Vasconcellos no lugar do português Ricardo "fox" Pacheco.

Contando naquela época com jogadores que haviam disputado nove dos dez Majors realizados, Nikola "NiKo" Kovac e Fabien "kioShiMa" Fiey, FaZe Clan também estava no grupo dos favoritos. A equipe havia conseguido dois vices em campeonatos que antecederam o PGL Major Kraków. Sem contar ainda com Astralis, até então atual "campeã mundial", que também se colocou no Top 4 de importantes campeonatos realizados antes do Major.

Dinu Tarnovan/PGLDinu Tarnovan/PGL

O TORNEIO

Agora no formato suíço, os participantes foram colocados em um grupo único. A primeira grande surpresa foi BIG, até então taxada de underdog, ser uma das equipes que se classificou com três vitórias e nenhuma derrota. Dois destes triunfos foram contra as favoritas FaZe e SK. Gambit também passou para o mata-mata invicta.

Apesar do susto contra BIG, FalleN e companhia não tiveram dificuldade para, novamente, se colocarem no Top 8 de um Major. O time avançou para os playoffs com três vitórias e uma derrota, assim como fizeram North e Astralis.

Continua depois do anúncio

As últimas três vagas para o mata-mata foram bastante disputadas e muito time grande ficou de fora, como FaZe, G2 e Cloud9. Já gigantes no cenário, Virtus.pro e fnatic fizeram o "dever de casa", se classificando aos trancos e barrancos com três vitórias e duas derrotas. O "intruso" no Top 8 era Immortals, que começou o Major perdendo para Astralis, mas se recuperou diante Vega Squadron e Natus Vincere. O revés diante SK colocou o time no tudo ou nada contra FlipSid3 Tatics. Mas o quinteto liderado por Vito "kNg" Giuseppe não decepcionou e venceu o confronto valendo a classificação.

O Brasil perdeu um dos representantes logo no início do mata-mata. SK caiu diante Astralis por 2 a 0 em uma série que Nicolai "device" Reedtz doutrinou. Por outro lado, em uma MD3 de tirar o fôlego, Immortals venceu BIG de virada por 2 a 1. Destaques para kNg e Lucas "steel" Lopes.

Na semifinal, Immortals não tremeu diante os poloneses da Virtus.pro, vencendo-os por 2 a 0, enquanto na outra chave a Gambit mandava Astralis para casa após triunfo por 2 a 1.

A grande final não poderia ter começado melhor para o time brasileiro. Na antiga Cobblestone, Immortals atropelou a Gambit, vencendo por 16 a 4, com Henrique "HEN1" Teles marcando rating superior a 2. Contudo, nos mapas seguintes, o esquadrão liderado por Mikhail "Dosia" Stolyarov se mostrou superior: 16 a 11 na Train e 16 a 10 na Inferno. Desse duelo, HEN1 foi o destaque do time brasileiro, enquanto Rustem "mou" Telepov, dos campeões.

Dauren "AdreN" Kystaubayev acabou sendo eleito o Jogador Mais Valioso (MVP) da competição, a qual terminou sendo o melhor entry fragger - 0.17 de média - rating de 1.26, + de KD Difference e 1.23 de K/D.

Elenco campeão
Rustem "mou" Telepov
Abay "Hobbit" Khasenov
Dauren "AdreN" Kystaubayev
Mihail "Dosia" Stolyarov
Danylo "Zeus" Teslenko

Com o título, Gambit garantiu a premiação de $500 mil e vaga direta no Major seguinte, o ELEAGUE Major Boston 2018, assim como também Immortals, Astralis, Virtus.pro, fnatic, SK Gaming, BIG e North.