DRAFT5

Histórias de Major - DreamHack Winter 2013: onde a mística começou

Com seus $250 mil de premiação financiados pela comunidade, primeiro Major da história foi vencido pela fnatic

por Lucas Benvegnú / 19 de out de 2021 - 13:00 / Capa: Arte/DRAFT5

Lá se vão quase dez anos de Counter-Strike: Global Offensive. Em quase uma década de jogo, diversas equipes ascenderam rumo ao topo do mundo, mas poucas delas conseguiram a maior honraria coletiva do FPS da Valve: o título de um Major.

Toda essa mística se iniciou no longínquo ano de 2013 com a chegada da DreamHack Open Winter 2013, o primeiro Major a ser realizado na história da modalidade. Neste texto, revisitaremos a competição realizada entre os dias 28 e 30 de novembro de 2013.

O PRELÚDIO

Algumas semanas após introduzir o The Arms Deal Update e, por consequência, as skins ao CS:GO, a desenvolvedora uniu-se à popular DreamHack para realizar o primeiro campeonato de sua cancela, o qual contaria com $250 mil em premiação, montante subsidiado pela venda das novas caixas.

AS PARTICIPANTES

Contando ao todo com dezesseis equipes participantes e definindo os moldes que seriam seguidos nos grandes campeonatos de CS:GO até meados de 2016, o torneio viu dez formações convidadas juntarem-se à outras seis classificadas por meio de outras competições de menor calibre.

Veja abaixo os grupos do certame:

Grupo A
fnatic
LGB
Clan-Mystik
Natus Vincere

Grupo C
compLexity
VeryGames
n!faculty
Xapso

Grupo B
Ninjas in Pyjamas
Recursive
Universal Soldiers
iBUYPOWER

Grupo D
Copenhagen Wolves
Astana Dragons
Reason
SK

Fato curioso é que, em uma época onde a internacionalização dos times ainda não havia virado tendência, todas as dezesseis escalações comunicavam-se em sua língua-materna, embora algumas tivessem jogadores de mais de um país em seu quadro.

Em tempos onde o Counter-Strike 1.6 ainda era uma memória bastante fresca na cabeça de muitos jogadores, que ainda sofriam para se adaptar às novas mecânicas impostas pelo então recém-lançado CS:GO, quem se dedicou à curva de aprendizagem do novo FPS se destacou em solo sueco.

Muitas equipes, apesar do potencial, acabaram caindo por terra em uma tortuosa fase de grupos disputada inteiramente em partidas MD1 após efetuarem mudanças poucas semanas antes do campeonato, caso da n!faculty que do inexperiente Lukas "gla1ve" Rossander e do já calejado Finn "karrigan" Andersen.

Assim era a estrutura da fase de grupos do primeiro Major de CS:GO | Foto: HLTV.orgAssim era a estrutura da fase de grupos do primeiro Major de CS:GO | Foto: HLTV.org

No Grupo A, por exemplo, a fnatic do recém-chegado Markus "pronax" Wallsten dominou suas principais rivais no chaveamento e avançou aos playoffs junto da surpreendente LGB do jovem prodígio Olof "olofmeister" Kjabjer, deixando para trás a francesa Clan-Mystik de Dan "apEX" Madesclaire, que decepcionou com a eliminação precoce, e a Natus Vincere de Danylo "Zeus" Teslenko, que ainda vivia à sombra de suas glórias do 1.6.

Já no Grupo B, a hegemônica Ninjas in Pyjamas, que chegava à disputa como clara postulante ao título, confirmou seu favoritismo e avançou sem maiores complicações junto da ascendente Recursive de Kenny "kennyS" Schrub. Enquanto isso, a Universal Soldiers que mais tarde se tornaria a lendária Virtus.pro mostrou que ainda tinha muito a melhorar e ficou pela primeira fase junto da iBUYPOWER, uma das maiores decepções de toda a competição.

Continua depois do anúncio

O Grupo C, por sua vez, não teve grandes surpresas, embora o melhor time do mundo àquela altura, a VeryGames de Richard "shox" Papillon e Nathan "NBK-" Schmitt terminasse em segundo após ser superada pela norte-americana compLexity na corrida pela liderança. Ao custo da classificação das favoritas, as nórdicas n!faculty e Xapso foram eliminadas.

Por fim, o Grupo D, no papel o mais fraco, Nicolai "dev1ce" Reedtz e sua Copenhagen Wolves procederem à fase de mata-mata junto da Astana Dragons, com a sueca SK Gaming e a dinamarquesa Reason Gaming se despedindo da competição sem maiores ressalvas.

OS PLAYOFFS

Em tempos onde a fase de grupos funcionava no melhor estilo "tiro curto" e tudo era resolvido em um único dia, os playoffs não viram grandes surpresas nas quartas de final, embora a vitória da compLexity sobre a Astana Dragons causa-se um certo espanto para alguns.

Apesar do jogo duro, a LGB sucumbiu à favorita NIP, enquanto a Very Games despachou a Copenhagen Wolves e a fnatic superou a Reversive. Foi nas semifinais que tudo começou a pegar fogo. Com NIP e Very Games protagonizando uma das maiores rivalidades dos primórdios do título da Valve, todos os holofotes voltaram-se para o confronto que decidiu a primeira das finalistas: melhor para Patrik "f0rest" Lindberg e seus companheiros.

Do outro lado, deu a lógica. Embora a fnatic de início não parecesse uma ameaça tão iminente, parecia óbvio que a equipe do promissor Jesper "JW" Wecksell avançaria à finalíssima após a mesma alinhar-se para o enfrentamento diante da compLexity nas semifinais. Com duplo 16 a 7, a final 100% sueca era realidade: as rivais NiP e fnatic decidiram o título.

Apesar do favoritismo rival, fnatic foi quem ficou com o título de primeira campeã de Major na história do CS:GO | Foto: Rikard Söderberg/DreamHackApesar do favoritismo rival, fnatic foi quem ficou com o título de primeira campeã de Major na história do CS:GO | Foto: Rikard Söderberg/DreamHack

E na decisão, tudo parecia conspirar a favor da Ninjas in Pyjamas, que não fez qualquer cerimônia para abrir 12 a 3 do lado terrorista da Dust2, a fnatic mostrou que poderia sim competir com sua outrora hegemônica rival, virando o jogo para 16 a 14 e largando em vantagem na série.

f0rest e Adam "friberg" Friberg, entretanto, fizeram com que sua equipe ganhasse sobrevida após uma autoritária vitória na Inferno, onde os ninjas sacramentaram um sólido 16 a 6. Parecia que a NIP ia reagir. Só parecia.

Sem encaixar praticamente nada na Train, terceiro e decisivo mapa do confronto, a formação capitaneada por Richard "Xizt" Landstörm foi completamente massacrada pela fnatic, que ficou com o título de primeira campeã de Major da história do CS:GO, levando para casa $100 mil.

A line-up campeã da DreamHack Winter 2013:

 Andreas "schneider" Lindberg
 Robin "flusha" Rönnquist
Jesper "JW" Wecksell
Jonatan "Devilwalk" Lundberg
 Markus "pronax" Wallsten