Há sete anos, Fnatic superava a reformulada Luminosity para conquistar o FACEIT 2015 Stage 3 Finals

Equipe sueca já tinha enfrentado os brasileiros na fase de grupos, emplacando um sonoro 16-0

por Bruno Dal Ava / 29 de Nov de 2022 - 21:00 / Capa: HLTV.org

Meses antes do início da "era dourada" vivida pelos fãs brasileiros apaixonados por Counter-Strike, a lendária equipe liderada por Gabriel "FalleN" Toledo certamente passou por alguns episódios que o próprio jogador e os torcedores preferem esquecer.

Em um deles, no FACEIT 2015 Stage 3 Finals, os recém-contratados Lincoln "fnx" Lau, Epitácio "TACO" de Melo e o treinador Wilton "zews" Prado fizeram sua estreia em um jogo catastrófico contra a Fnatic, que acabou com um sonoro 16-0 para os suecos.

É verdade que o adversário não era dos mais desejados para uma organização que contava com três reformulações em seu plantel, afinal, àquela altura da temporada, a equipe sueca havia conquistado o bicampeonato do Major, além de se firmar como uma das melhores equipes do ano.

Apesar disso, os brasileiros souberam mostrar seu poder de reação e garantiram a segunda colocação do grupo, garantindo a vaga nos playoffs, após superarem duas partidas complicadas contra a Envy e a Ninjas in Pyjamas.

Pelo lado dos suecos, após atropelarem os brasileiros, a Fnatic manteve sua hegemonia e passou por cima dos seus rivais da Ninjas in Pyjamas, por 16-4, mostrando os motivos que colocaram a organização como favoritas a conquista do torneio.

Nas semifinais, a equipe brasileira se superou e protagonizou uma virada histórica contra a TSM. Após serem atropelados em seu mapa de escolha, a equipe brasileira devolveu o espanco na Overpass e garantiu sua vaga na grande final após uma Inferno decidida após dois overtimes, em um mapa brilhante de fnx.

Continua depois do anúncio

Em um roteiro um pouco menos dramático, a Fnatic também conquistou sua vaga na final após sair atrás no placar. Contra os poloneses da Virtus Pro, a equipe sueca soube manter a calma após perder seu mapa de escolha e garantiu duas vitórias tranquilas na Inferno e na Cache.

Na última partida válida pelo certame, os brasileiros começaram com o pé direito após vencerem a Train. Entretanto, a Fnatic mostrou o motivo de conquistar os dois Majors disputados no ano, garantiu o empate na Cobblestone e se sagrou campeã após um domínio completo na Inferno, levando a maior fatia do bolo de $250 mil.