DRAFT5

Flashpoint está muito próxima de fechar as portas, aponta jornalista

Apesar do investimento de $2 milhões para se franquearem à liga, clubes nunca viram retorno

por Lucas Benvegnú / 22 de Jun de 2022 - 13:30 / Capa: Divulgação/Flashpoint

Pouco mais de dois anos após ser apresentada ao mundo do Counter-Strike ainda como B Site, a Flashpoint está muito próxima de encerrar suas atividades. A informação foi publicada pelo jornalista Jacob Wolf na última terça-feira (21).

Criada para ser uma concorrente direta da ESL Pro League, a liga chancelada pela FACEIT chegou ao cenário com o apoio de alguns dos principais clubes do planeta, os quais investiram $2 milhões para franquearem-se à empresa.

Dentre os nomes que compuseram o quadro de organizações parceiras estiveram MIBR, Cloud9, Envy, FunPlus Phoenix, MAD Lions, Gen.G, c0ntact e Dignitas. Curiosamente, apenas as duas primeiras seguem diretamente envolvidas com o Counter-Strike.

Flashpoint está muito próxima de fechar as portas | Foto: Divulgação/FlashpointFlashpoint está muito próxima de fechar as portas | Foto: Divulgação/Flashpoint

Embora ainda não esteja oficialmente de portas fechadas, a liga parece caminhar a passos largos rumo à extinção, conforme reporta Jacob Wolf. De acordo com o jornalista norte-americano, apenas representantes de MIBR e Dignitas seguem no quadro da liga.

Continua depois do anúncio

Nem mesmo Christopher "MonteCristo" Mykles, uma das principais figuras por trás da marca Flashpoint, foi poupado das recentes demissões promovidas pela empresa, que não promove um campeonato desde maio de 2021.

Os principais fatores que levaram ao fracasso comercial da Flashpoint certamente estão relacionados à pandemia de coronavírus que açoitou o planeta nos últimos anos, impedindo a realização de competições presenciais e levando ao declínio vertiginoso do CS:GO na América do Norte.

Não à toa, a empresa teve apenas duas patrocinadoras ao longo das três temporadas realizadas entre 2020 e 2021. A expectativa é de que os clubes outrora atrelados à liga, então, nada possam fazer para recuperarem os $2 milhões que investiram para franquearem-se à Flashpoint.