DRAFT5

Em retorno ao CS, daps revela que não gostou do competitivo de VALORANT tanto quanto o do FPS da Valve

Em entrevista à HLTV.org, canadense revelou o que o motivou a retornar ao CS, planos como treinador e muito mais

por Gabriel Melo / 05 de jul de 2021 - 16:30 / Capa: StarLadder

Damian "daps" Steele foi um dos muitos nomes do Counter-Strike mundial que resolveram migrar para o VALORANT. Mas a passagem do canadense pelo FPS da Riot Games não durou muito, com ele retornando ao da Valve oito meses depois. Ao HLTV.org, o agora treinador da Evil Geniuses afirmou que esse período serviu para ele ter 100% de certeza no que quer fazer.

O jogador explicou que, inicialmente, o plano "era ficar no CS para jogar na Europa ou treinar" mas que a NRG o contactou muito rápido revelando que eles queriam entrar no VALORANT: "Minha mentalidade era dar à minha carreira última chance e ver se o VALORANT me daria a mesma fome competitiva que o CS, com a esperança de que a longo prazo a Riot tornaria o jogo melhor".

Apesar do retorno acontecer pouco antes de um ano após a mudança, daps revelou que "não me arrependo de explorar essa opção e agora sei 100% de certeza o que quero fazer". Já quanto o que o motivou a voltar ao CS, o canadense afirmou que se tratou de "um sentimento de não querer jogar mais misturado ao fato de que eu não gostava do lado competitivo tanto quanto do CS. Sinceramente, prefiro assistir VALORANT a jogá-lo".

O primeiro compromisso de daps no retorno ao CS será a IEM Cologne 2021, competição na qual Evil Geniuses começará pelo Play-in estreando contra FaZe Clan nesta terça-feira (6) a partir das 10h (de Brasília) - acompanhe o torneio na cobertura DRAFT5.

Continua depois do anúncio

daps garantiu que a vontade de comandar uma equipe não é nova e se deve muito por conta da perda no prazer em jogar e também devido a lesões no braço e pulso. Quanto ao tipo de treinador que será, o canadense disse que tentará "oferecer mais do que um coach padrão, que ou é apenas um analista ou simplesmente está lá para me motivar. Sinto que os dois lados são muito importantes e posso usar minha experiência como jogador e de todos os treinadores que tive no passado para pegar as coisas boas e tentar evitar coisas negativas que foram feitas".

Na Evil Geniuses daps trabalhará novamente com velhos conhecidos como Tsvetelin "CeRq" Dimitrov, o qual, segundo o canadense, não acreditou quando contou que gostaria de retornar ao Counter-Strike. Por conta de já conhecer os integrantes do time, o treinador revelou que isso facilita a transição de jogos.

daps comentou que a preparação para a IEM Cologne 2021 tem foco "nos fundamentos e nas pequenas coisas" e afirmou que "é muito difícil definir expectativas, para ser honesto".