DRAFT5
Papo do Rafinha: Quem vai entrar na pista da dança das cadeiras?
por Rafael Ferreira
23 de julho de 2021Compartilhe:

Meio e fim de ano é sinônimo de mudanças nas equipes de CS:GO, que aproveitam os fins de temporadas para efetuar trocas e começar novos projetos. Os fãs já foram anteriormente surpreendidos com mudanças inesperadas, contudo não é difícil e até é divertido tentar adivinhar quem pode efetivamente fazer alterações no seu elenco.

Top 1 e top 2 do ranking da HLTV, parece ser impossível ver mudanças em Natus Vincere e Gambit. Finalista vencida por 3-0 dos dois últimos torneios em LAN – IEM Katowice 2020 e IEM Cologne 2021 – a G2 pode cair na tentação de fazer uma alteração. Desde a saída de Kenny “KennyS” Schrub para o retorno de Audric “JaCkz” Jug, os jogadores François “AmaNEk” Delaunay e Nikola “NiKo” Kovač têm alternado o uso da sniper nas partidas, embora AmaNEK tenha assumido muito mais essa responsabilidade com relativo sucesso. No meio da organização europeia, pode ficar o sentimento que falta algo ao time para ultrapassar o handicap de ser a melhor equipe do mundo. Quantos times ficaram travados no quase vencer um título e com uma troca assumiram o trono de top1. As entradas de Valeriy “B1T” Vakhovskiy na NaVi e Emil “Magisk” Reif na Astralis são alguns exemplos disso.

Na Astralis parece ser impossível não se efetivar alguns dos rumores que pairam sobre o time. Desde disband a caminhos distintos para os jogadores, é com tristeza e saudade que os fãs de Counter-Strike se preparam para o fim de uma era. Podemos questionar até a veracidade dos rumores, mas estes não surgem do nada e, além disso, existem provas de fim de contratos para os jogadores. Embora existam uma quantidade enorme de rumores, ainda é uma incógnita o futuro de jogadores e da organização.

Quanto à FaZe, mesmo que a LAN tem sido positiva para o elenco europeu, parece impossível pensar em um projeto a longo prazo com Olof “olofmeister” Kajbjer depois de tantos pedidos para ser movido para o banco do experiente jogador sueco. Será que a FaZe aproveitará esta janela para trazer um reforço?

Atualmente na décima-terceira colocação do ranking da HLTV, a Liquid de Gabriel “FalleN” Toledo passou por algumas dificuldades de adaptação com a entrada do professor. Alternando a função de IGL com Jake “Stewie2k” Yip, FalleN entrou para assumir a vaga de capitão e AWP. Apesar de se esperar mais em competições com a ESL Pro League e IEM Cologne, a equipe continua a cumprir em solo norte-americano e exemplo disso é a conquista da cs_summit 8.

Foto: Divulgação/LiquidFoto: Divulgação/Liquid

Inconstância vem definindo as performances do juggernaut da Complexity. Talvez se esperasse mais de Justin “jks” Savage ou William “RUSH” Wierzba, mas à semelhança da G2, fica a sensação que falta uma troca para o time decolar. A saída de RUSH e a entrada de Patrick “es3tag” Hansen confirmada nesta quinta-feira (22) pode fazer melhorar o time, mas será que fica por aqui?

Capaz de sempre criar dificuldades aos tubarões, a sumida FunPlus Phoenix não surpreenderia se protagonizasse mudanças no seu elenco. Fica a questão se Luka “emi” Vuković estará ao nível dos seus companheiros e se não existem melhores soluções de IGL no mercado, assim como se Asger “farlig” Jensen pode acabar envolvido nas mudanças nos times dinamarqueses e chamado para outros projetos.

Continua depois do anúncio

Faltam também respostas para o futuro da Evil Geniuses e muitas questões sobre os próximos passos a dar pelo elenco. Ainda bem colocada na corrida para o Major, a equipe de Peter “stanislaw” Jarguz se não melhorar o ritmo pode acabar ultrapassada pela Extra Salt ou O PLANO.

Foto: Helena Kristiansson/ESLFoto: Helena Kristiansson/ESL

BIG, Vitality e NIP, na minha visão, apenas farão alterações se aparecer uma oportunidade. O projeto alemão, à semelhança da Complexity, apresenta alguma inconstância nos seus resultados, mas carecem de soluções que poderiam melhorar o time, a não ser o recurso a jovens da academy como Nico “aqua” Kembitzky. Na Virtus.pro eu fico em cima do muro porque realmente não sei o que eles irão fazer e nem o que eles poderiam fazer. Heroic e mousesports não irão fazer alterações na minha opinião, só no caso de aparecer algum time interessado em levar algum dos atletas destes dois projetos.

CONJUNTURA BRASILEIRA

Quanto aos times brasileiros, quem será capaz de manter o seu quinteto sem mexidas nesta janela? O que será da FURIA com Paytyn “junior” Johnson no banco, mas com oportunidade de voltar e com Lucas “honda” Cano com algumas dificuldades de acompanhar o nível dos colegas? Entre os fãs, soluções não faltam para a FURIA com nomes como Rafael “saffee” Costa, Santino “try” Rigal e Romeu “zevy” Rocco a reunirem algum consenso.

No top1 do SA na caminhada para o Major, mas com Sharks e Paquetá preparadas para cobrar algum possível vacilo, o MIBR será capaz de segurar a pressão da torcida por mudanças? As performances pobres em território internacional colocam todos a questionar o potencial da equipe a longo prazo.

Enquanto a GODSENT montou um projeto a longo prazo com imprevisibilidade de alterações a curto prazo, a Team oNe não me surpreenderia se aproveitasse uma boa oportunidade no mercado. Alguns rumores apontam também para a possível saída da paiN de algumas modalidades e é impossível não pensar no Counter-Strike. A paiN tem alguns jogadores com muito mercado e poderia aproveitar a janela para poder lucrar com alguns dos seus jogadores, contudo, não sei ainda qual poderá ser o futuro do clube no CS:GO.

Existe também uma lista de jogadores que poderá agitar o mercado. Os times não podem ficar indiferentes a jogadores como Fernando “fer” Alvarenga e Marcelo “coldzera” David disponíveis para novos desafios. Os dispensados da HYENAS ou Alex “ALEX” McMeekin, Özgür “woxic” Eker e Mathias "MSL" Lauridsen prometem também movimentar esta janela. Com seis jogadores e com as barreiras criadas pela VALVE quanto a este sistema, fica a dúvida se O PLANO será capaz de segurar Alencar “trk” Rossato de um possível assédio de outros times ou projetos?

Foto: Divulgação/MIBRFoto: Divulgação/MIBR

Enquanto a fnatic já dança, quem fará companhia à organização britânica na pista da dança das cadeiras?

*as opiniões expressas nesse texto não refletem as opiniões das empresas DRAFT5 e Gamers Club
PUBLICADO POR:Rafael Ferreira@Rafinhafps

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.